ad16
Geral

Versão eletrônica do real deve sair até 2024, diz assessor do Banco Central

Assessor do Banco Central diz que testes iniciais serão feitos em 2022.

A versão digital do real deve ser lançada até 2024. A estimativa é do assessor econômico do Banco Central que coordena os estudos para a implantação da moeda eletrônica, Fábio Araújo, durante audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) realizada nesta quarta-feira (1º).

Segundo Fábio Araújo, os testes iniciais serão feitos em 2022. “Dada a complexidade, esse não é um problema que vai ser resolvido nos próximos meses. O horizonte de dois ou três anos parece um prazo mais adequado para que as condições para a eventual emissão de um Real digital estejam maduras”, afirma.

O presidente da CCT, senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), disse que o Banco Central precisa avaliar vantagens e desvantagens do novo serviço. Para o parlamentar, a moeda eletrônica poderia aumentar a eficiência do sistema monetário nacional.

Fábio Araújo, assessor do BC, foi ouvido em videoconferência em reunião semipresencial da CCT, presidida pelo senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)Fábio Araújo, assessor do BC – Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Versão virtual

O dinheiro digital já existe em outros países, como uma versão virtual da moeda oficial de cada nação. Oficialmente, ela é chamada de CBDC — sigla para Central Bank Digital Currency (Moeda Digital Emitida por Banco Central, em português). O serviço é usado para realizar compras e investimentos, estipular valor de produtos e outras finalidades. Fábio Araújo explica que a CBDC brasileira não pode ser confundida com um criptoativo privado, como o Bitcoin.

“O Banco Central mantém sua opinião de que os criptoativos são especulativos e trazem aletos riscos para as carteiras dos indivíduos. A CBDC é simplesmente uma expressão do real normal, o real físico que você já usa no seu dia a dia”, disse.

De acordo com o assessor, o e-Real seria emitido pelo próprio Banco Central e distribuído oficialmente pelo sistema financeiro para operações como pagamentos no varejo, além do fomento a novos modelos tecnológicos.

Meio Norte

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade