ad16
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Vídeo mostra suspeitos entrando no prédio da rádio em que pedreiro picoense foi morto

Vídeos de câmeras de segurança ajudaram a Delegacia de Homicídios a identificar os suspeitos de matar o pedreiro Josemário Alves de Sousa, 40 anos, na noite de ontem (06), na sede da Rádio Pioneira. Dentre os registros, que estão sendo investigados, há imagens de dois homens entrando e saindo da emissora.

Os vídeos também têm contribuído para identificar testemunhas que possam colaborar com a investigação. Na manhã de hoje (07), duas testemunhas, que viram os suspeitos na Praça Saraiva, estiveram na Delegacia de Homicídios.

A Polícia Civil designou três equipes para realizar diligências, na tentativa de localizar os suspeitos.

Familiares vem a Teresina para reconhecer corpo no IML

Familiares do pedreiro assassinado na noite de ontem (06), na sede da Rádio Pioneira,  já estão em Teresina e fizeram o reconhecimento do corpo de Josemário Alves de Sousa, 40 anos, no Instituto Médico Legal (IML). A vítima estava na capital há cerca de dois meses e trabalhava nas obras de modernização da emissora. Ele foi assassinado com sete facadas, provavelmente, após reagir a um assalto. Nenhum dos suspeitos foi preso até o momento.

“Já reconhecemos o corpo e foi uma cena muito triste. Ele sofreu muitas facadas. Ainda estamos sem saber de nada, o porquê fizeram isso com ele, apenas que foi um assalto. Ele sempre trabalhou como pedreiro e o filho dele, inclusive, estava vindo morar em Teresina, porque passou no vestibular. Todo mundo passou o fim de ano junto e agora aconteceu isso com ele. O Josemário era uma pessoa de família”, disse Larissa Maria Alves, sobrinha da vítima.

81c7239fc0c52bab8484f57f8e778911

O pedreiro deixa a esposa e quatro filhos. O corpo da vítima permanece no IML e ainda não há confirmação se o corpo será sepultado em Picos, onde ele nasceu, ou em Valença, onde ele morava com a família. “A gente clama por Justiça. É só o que a gente pede”, desabafa Larissa Maria.

Suspeitos

O comandante de policiamento da capital, Sá Junior, comentou em entrevista ao Jornal do Piauí desta quinta-feira (07), que há suspeita de que moradores de rua tenham cometido o crime contra o pedreiro.

“A situação que ocorreu é pontual, mas que nós procuramos de todas as formas evitar e prevenir que crimes como esse ocorram. Para ter uma ideia, só no Centro da Cidade foram mais de 10 mil atendimentos feitos pela polícia; só no ano passado 5 mil pessoas foram conduzidas para a Central de Flagrantes. Se tem a notícia, e não podemos revelar com tanta propriedade, que o crime foi cometido por moradores de rua”, disse Sá Junior.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade