ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralTodas as Notícias

70% dos bancários de Picos já aderiram à greve nacional

[ad#336×280]A greve dos bancários deflagrada na última terça-feira, 30, por tempo indeterminado já soma em todo o país 9.379 agências paralisadas. Este número na região de Picos já compreende mais de 90%, tendo em vista que apenas a agência, situada no município de Simões ainda não aderiu à greve. Outro ponto importante é adesão dos servidores, que no município picoense já equivale a 70%, onde a cada dia tem aumentado segundo informou o diretor regional do Sindicato dos Bancários, Antônio Libório, em Picos.

“Temos tido uma boa adesão não só em Picos, mas em toda a regional que compreende Paulistana até Valença. Em Picos as duas agências do Banco do Brasil, Caixa e Banco do Nordeste, Bradesco estão paralisadas, uma adesão de 70% dos servidores”, disse Antônio Libório.

Antônio Libório, diretor do Sindicato dos bancários
Antônio Libório, diretor do Sindicato dos bancários – Foto: RIACHAONET/Paula Monize

O diretor do Sindicato explicou ainda que devido à paralisação o fluxo de pessoas nas agências aumentou bastante, principalmente porque apenas o autoatendimento tem funcionado.

Reivindicações

As reivindicações da categoria respondem a um reajuste salarial de 12,5%, além de piso salarial de R$ 2.979,25, PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247 e 14º salário. A categoria também pede aumento nos valores de benefícios como vale-refeição, auxílio-creche, gratificação de caixa, entre outros.

O diretor do Sindicato dos Bancários do Estado do Piauí, Fábio Neiva, disse que até o momento não houve nenhuma mobilização por parte da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

“Infelizmente eles ainda tem se mantido passivos, mas isto é uma apenas um jogo, uma rodada de negociações, mas vale ressaltar que o movimento tem aumentado consideravelmente o que para nós mostra o pensamento comunal da classe”, enfatiza Fábio Neiva.
Além do aumento de salário e benefícios, os bancários também pedem melhores condições de trabalho com o fim de metas consideradas abusivas, combate ao assédio moral, igualdade de oportunidades, entre outras demandas.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade