ad16
https://ead.uninta.edu.br/
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeral

Após dois meses milho chega a Conab de Picos

[ad#336×280]A Companhia Nacional de Abastecimento – Conab de Picos há mais de dois meses vem tendo seu estoque de milho insuficiente para atender a demanda dos agricultores da cidade e da macrorregião que dependem do produto para alimentar seus rebanhos neste período de seca. Nesta semana a Conab de Picos recebeu duas cargas do produto, o equivalente à 74.840 kg de milho. No entanto, o estoque não atende a demanda de cerca de um terço dos criadores.

A carga de 74.840 kg chegou esta semana - Foto: Jesika Mayara
A carga de 74.840 kg chegou esta semana – Foto: Jesika Mayara

De acordo com o Superintendente da Conab no Piauí, Manoel Araújo da Rocha, a falta de milho é devido a insuficiência de transportes, e infestações de insetos no produto. “O milho já era para ter chegado anteriormente, mas devido a infestação de insetos em uma das cargas, tivemos que suspender a entrega do milho para realizar o processo fitossanitário no produto”, disse Manoel Araújo.

Ainda de acordo com o superintendente da Conab, a partir da próxima semana a entrega do milho será normalizada. A estimativa é que a companhia receba 100 toneladas durante toda a semana, dois caminhões por dia.

A capacidade total do armazém é de aproximadamente 3 mil toneladas. Para o gerente da agência de Picos, Francisco Gomes Sobrinho, o suficiente para atender as necessidades dos agricultores é de 400 toneladas. “A quantidade que temos hoje em depósito atende inicialmente 74 agricultores, se pensarmos que a cada um se distribui mil quilos”, afirmou Sobrinho.

Enquanto isto, os agricultores tem encontrado como alternativa pagar um preço mais elevado pelo milho. O milho no comércio comum que custa aproximadamente R$ 45,00 (saco de 60 kg) enquanto através do programa vende balcão em que o preço, que é subsidiado pelo governo federal, o saco com a mesma quantidade custa R$ 18,12.

Armazém da Conab ainda está vazio.
Armazém da Conab ainda está vazio.

 

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade