ad16
AutoPECASonline24.pt
Geral

Belê cobra retomada de obras paradas há 14 anos em Picos

Deputada Belê Medeiros na bacada da ALEPI- Foto: ASCOM

A deputada Belê Medeiros (PSB) usou a tribuna na Assembléia Legislativa do Piauí, nesta quarta-feira (02) para cobrar a retomada das obras da escola do bairro Paroquial e do Ginásio Poliesportivo de Picos. De acordo com a deputada as obras estão paradas há mais de 14 anos e somente na escola já foram investidos cerca de R$ 1 milhão de reais.

 
A deputada se disse envergonhada com o atraso das obras. “Situações como essa deixa desacreditada a classe política do Piauí”. Belê conta que as obras iniciaram ainda no Governo Mão Santa e por conta de um desentendimento político entre o governo o prefeito da época, as obras não avançaram.
 
Belê explicou ainda que alguns entraves que poderiam atrasar as obras já foram resolvidos como, por exemplo, a regularização das escrituras das terras onde estão sendo construídos a escola e o ginásio poliesportivo. “Os documentos que legalizam as duas áreas já estão nas mãos das autoridades o que assegura a continuidade das obras”.
 
A deputada reforça que o bairro Paroquial necessita da  escola. “Moram naquele bairro cerca de três mil famílias que devem ser atendidas por essa escola que será de médio porte, a comunidade não pode mais esperar”, reforça Belê.
 
O ginásio poliesportivo, que está sendo construído com recursos do BNDES espera agora a liberação do recurso para a retomada das obras. “É preciso que o Governo do Estado e a Fundesp caminhem juntos para cobrar a liberação desse recurso”. Segundo Belê a escritura da área em que o ginásio está sendo construído já está legalizada e  já foi entregue ao Governador Wilson Martins. “O que falta para a retomada do Ginásio Poliesportivo de Picos é a liberação do recurso por parte de BNDES para pagar uma dívida de R$ 243 mil com construtora responsável e para dá continuidade à obra”, finaliza Belê Medeiros.

 
ASCOM

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade