ad16
DestaquesSaúdeTodas as Notícias

Casa da Gestante será construída no bairro Morada Nova

As gestantes de alto risco de Picos e região em breve poderão contar com a Casa de Apoio à Gestante, o Bebe e a Puérpera. Isso porque a prefeitura municipal de Picos doou um terreno, localizado no Conjunto Habitacional Luiza Gomes de Medeiros, bairro morada nova, para a Construção da primeira unidade de saúde. A casa de apoio faz parte do Programa Rede Cegonha e é fruto de uma parceria entre o Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde e Prefeitura de Picos.

“A casa tem recursos pra investimentos do governo federal, por meio do programa Rede Cegonha, a parceira na realidade são com os três entes, governo federal, governo estadual, por meio da secretaria estadual de saúde e o município de Picos, que hoje já sinaliza com a possibilidade concreta de doção desse terreno para que seja feito esse investimento aqui na cidade”, destacou a Superintendência de Atenção Integral à Saúde da SESAPI, Cristiane Moura Fé.

20150721_113444 (1)

Na manhã desta terça – feira, 21, uma equipe da Secretaria Estadual de Saúde esteve visitando o terreno onde será construída a Casa de Apoio à Gestante e Puérpera. De acordo com a Superintendência de Atenção, a casa estará vinculada ao Hospital Regional Justino Luz e irá dispor de ambientes específicos tais como dormitórios, banheiros, sala, cozinha, além de alimentação e atendimento especializado às gestantes de alto risco e às mães que acabaram de dar a luz e que necessitam de acompanhamento assistencial.

 “A Casa de Apoio à Gestante, o Bebe e a Puérpera será uma unidade que vai ter a ligação com o Hospital Regional Justino Luz e  essa casa receberá todas as gestantes de alto risco dos municípios aqui do entorno, então gestantes que forem classificadas no pré-natal como gestante de alto risco, ao invés de esperar o momento do parto em seus próprios municípios, elas virão antecipadamente, ficarão hospedadas nessa casa sobre os cuidados das equipes de profissionais de saúde do Hospital Regional Justino Luz”, frisou.

 Segundo Cristiane Moura Fé, a casa terá a capacidade de acolher 20 mulheres, a estrutura será composta por quatro quartos, banheiros, cozinha, sala de estar, sala de jantar, área externa e consultório médico para realização de consultas. “Os recursos já estão na conta do fundo estadual de saúde, alocados para essa finalidade, o projeto arquitetônico já está concluído pela equipe de engenheiros e arquitetos da SESAPI e agora com o terreno definido, que era um ponte de impasse nós iremos encaminhar o projeto para a licitação, após a licitação, terá um tempo para executar que agente espera que seja um cronograma de execução curto, em torno de 120 dias”, destacou.

ASCOM

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade