ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Chuvas irregulares provocam perda de 60% na safra agrícola em Picos

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Picos, Francisco Pereira de Sousa, os prejuízos tem preocupado os 2.500 agricultores picoenses que se dedicam ao cultivo de grãos. 

As chuvas que têm caído no município de Picos não foram suficientes para desenvolver as plantações de milho e feijão. A expectativa do Sindicato dos Trabalhadores Rurais é que a perda na safra agrícola de 2022 chegue a 60%. As informações são do Cidade Verde.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Picos, Francisco Pereira de Sousa, os prejuízos tem preocupado os 2.500 agricultores picoenses que se dedicam ao cultivo de grãos. 

“É um prejuízo muito grande, vemos no semblante dos agricultores a tristeza pela perda na safra. Assim que apareceram as primeiras chuvas, os agricultores iniciaram o plantio no mês de janeiro, mas a irregularidade das chuvas prejudicou”, disse o presidente.

Além do milho e feijão também são cultivados na região a mandioca e caju. 

Chuvas irregulares

De janeiro à 20 de abril do corrente ano, o volume de chuvas atingiu o percentual de 619 milímetros. O técnico do INMET de Picos, Eugênio Lopes, explicou que apesar do grande volume, as preciptações pluviométricas foram irregulares.

“Realmente se compararmos com anos anteriores as chuvas foram muito boas, porém muito mal distribuídas. Esse grande volume vai ser importante para pastagens e para recuperação dos reservatórios de água”, pontuou.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.