ad16
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Com aumento de casos em Picos, delegado dá dicas para pessoas não caírem em “golpe do pix”

Pelo menos dez boletins de ocorrência são registrados semanalmente em Picos.

Cerca de 10 boletins de ocorrência – no mínimo – são registrados em Picos, na Delegacia de Polícia Civil, semanalmente, por golpes que estão sendo aplicados de forma virtual, quer sejam em sites de vendas e compras, como OLX, ou pelo WhatsApp.

Essa informação foi dada pelo Delegado do 1º Distrito, Petrônio Henrique, que, em conversa com a equipe do Portal RiachãoNet, deu dicas para que as pessoas consigam driblar e não cair nessas armadilhas que têm sido utilizadas crescentemente por criminosos.

Delegado no 1º Distrito Policial de Picos, Petrônio Henrique

“Aqui em Picos toda semana temos dez ou mais pessoas caindo nesse golpe do whatsapp, passando pix. Esses golpes virtuais é algo que já acontecia muito, mas agora, com a entrada do pix, é um crime que tem se intensificado, pois essa é uma transferência muito rápida e que não dá para reverter, pois o dinheiro cai na conta do destinatário em 2 segundos”, informou o delegado.

Segundo ele, os criminosos geralmente conseguem fotos das vítimas primárias (as que terão nome usado no delito) pelo facebook, conseguem os contatos e, em seguida, enviam mensagens pedindo empréstimo de dinheiro com certa urgência.

“Se alguém lhe pedir dinheiro por telefone, especialmente pelo whatsapp, desconfie, pois é golpe. E preste atenção em como a pessoa vai falar com você, pois, às vezes, se passa por um amigo, por um primo, mas que se você prestar atenção na forma como essa pessoa está falando com você, vai perceber que nao é ela de fato somente pelo jeito que fala. Muitas vezes a conversa é de maneira bem fria, aí você começa a passar informações e o criminoso vai captando as informações e usa contra você”, disse.

Vendas e compras virtuais
Petrônio Henrique alertou ainda para outro tipo de golpe que também tem se intensificado na cidade através do site OLX. Muitas pessoas têm se passado por vendedores e compradores e aplicam o delito em usuários que estão interessados em realizar negócios na plataforma.

“Na OLX está acontecendo muito desses golpes, onde um terceiro se passa pelo comprador e pelo vendedor e consegue enganar duas pessoas. Então é preciso muito cuidado ao realizar compras pela internet. Se você não sabe quem é a pessoa, e não está vendo-a, não realize nenhuma transferência, principalmente se for mediante pix, que em dois segundos já cai o dinheiro na conta da outra parte e não tem nem como você bloquear a transferência. Cuidado também para não passar nenhum código ou senha por whatsapp”, alertou.

Ele destacou a importância de conferir sempre idoneidade do vendedor ou comprador, e ficar atento a facilidades de venda, especialmente se for algo muito vantajoso.

“Se for comprar na OLX, busque informações sobre quem é o vendedor ou o comprador, para não cair em golpe. Quando o negócio for bom demais, desconfie. Às vezes a gente cai em golpe por cauda de ganância. A gente quer ganhar muita coisa, mas pode acabar sem nada. Ninguém dá nada de graça. Não existe isso na terra. Internet não é terra de ninguém, o pessoal acha que é, mas há regulamentos que dá para pegar muita coisa. Infelizmente, a questão é o volume, e por isso a polícia não dá para abarcar tudo”, frisou.

Dica importante deixada pelo delegado Petrônio Henrique:
“Tenham cuidado, sejam diligentes, não passem informações pelo whatsapp. Se é um amigo seu que está lhe pedindo dinheiro, ligue para ele. Provavelmente não atenderão se for pelo Whatsapp, pois o aplicativo foi clonado. Aí você acende o sinal de alerta e já fica desconfiado. Então ligue para o número pessoal da pessoa, que aí dá para matar o golpe rapidamente e você não sai no prejuízo”, finalizou.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade