ad16
DestaquesEsporte

Ex-técnico da SEP falece em Aracaju

Maurício Simões
Maurício Simões durante passagem pela Sociedade Esportiva de Picos - Foto: Arquivo RIACHAONET

Por Marcelo Cavalcante

Após sofrer um infarto no último domingo, o técnico Maurício Simões não resistiu  e faleceu na noite desta terça-feira, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Cirurgia de Aracaju.

Maurício foi levar a filha ao trabalho e quando voltava, próximo a um posto de combustível sentiu fortes dores no peito, mas ainda conseguiu estacionar o carro no posto e pedir ajuda. Levado às pressas para o Hospital Primavera foi verificado o infarto e transferido para o  Hospital Cirurgia, onde imediatamente iniciou-se a cirurgia, às 15h.

A cirurgia durou cerca de 10 horas, após apresentar um quadro de dissecção aguda da artéria aorta. Ele continuou em estado grave e sua morte foi decretada na noite desta terça.

Maurício Simões nasceu no Recife, nodia 11 de agosto de 1963. O seu primeiro trabalho de destaque foi em 1991, quando levou o Desportiva Vitória à final do primeiro turno do Campeonato Pernambucano. No turno seguinte, foi contratado pelo Santa Cruz.  A  sua última passagem pelo Tricolor foi em 20006, durante a Série A do Campeonato Brasileiro.

A sua última passagem pelo futebol aconteceu neste ano, quando assumiu o comando do Salgueiro, de Pernambuco, durante a disputa da Série B.

José Mauricio Fernandes Simões, mais conhecido como Maurício Simões era pernambucano, nasceu em 11 de agosto de 1963, foi jogador, mas logo se tornou treinador de futebol. De tantos títulos (12 títulos estaduais) que ganhou em um curto espaço de tempo, ficou conhecido como o Rei do Nordeste.

Na Paraíba, treinou vários clubes, mas se destacou no Campinense e no Treze sendo campeão e bicampeão, respectivamente. Desperta sentimentos diversos por onde passa, pois tem seu lado emocional bastante aflorado e não mede palavras para dizer o que pensa ou quer.

Neste ano foi treinador do Campinense, saindo do Central de Caruaru em pleno campeonato, o que causou muitos aborrecimentos e especulações. Sobre sua saída do Central ao ser questionado sobre os motivos que a imprensa alegava, disse:

“Boato, é sempre boato, inclusive soube de um boato que tem jornalista VIADO”

“Comprei meu apartamento graças ao Campinense, faltou profissionalismo do Central”

“Tem time que quando ganha é sempre a diretoria, quando perde a culpa é do treinador, o torcedor tem que aprender que treinador ganha jogo e ganha até campeonato”

Pouco tempo depois, no início da Série C, ele também deixou o Campinense sem maiores explicações e foi comandar o Salgueiro de Pernambuco, após de algumas rodadas sem sucesso, o treinador foi demitido. Ele estava sem clube atualmente.

Títulos:

Treze
Campeonato Paraibano: 2005 e 2006

Campinense
Campeonato Paraibano: 2004

SEP
Campeonato Piauiense: 1994, 1997 e 1998

Sergipe
Campeonato Sergipano: 1995, 1996 e 2003

Confiança
Campeonato Sergipano: 2001, 2002 e 2004

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade