ad16
JaicósTodas as Notícias

“Ganho meu pão com muito orgulho” diz mulher que vende picolés pelas ruas de Jaicós

A vendedora tem conquistado a admiração de muitas pessoas da pequena cidade do interior do Piauí, através do seu trabalho.

A jovem Glaucia Campos Santana, de 29 anos, natural de Paulo Afonso, estado da Bahia, que mora na centenária cidade de Jaicós há um ano e quatro meses, tem conquistado a admiração de muitas pessoas da pequena cidade do interior do Piauí, através do seu trabalho.

Glaucia, que é casada com Joniel de Santana Barros, natural de Jaicós, com quem tem uma filha de 2 anos, tem chamado a atenção por ser, para muitos, a primeira mulher a ser vista vendendo picolés pelas ruas de Jaicós. Ela se tornou um exemplo de força de vontade.

Glaucia Campos Santana
Glaucia Campos Santana

Ela conta que tudo começou quando morava em São Paulo. “Meu esposo trabalhava em uma fábrica de sorvetes em praia grande há 10 anos e aí decidimos vir para o nordeste porque queríamos ficar mais perto de nossas famílias. Deixamos tudo lá e viemos para cá, quando chegamos aqui começamos a trabalhar no ramo de picolés, mas aos poucos. Começamos fabricando picolé e sorvete e vendendo só em casa. Depois, apareceu a oportunidade de comprarmos um ponto comercial. A gente fazia entrega, espalhava para a família que estávamos vendendo” contou.

O trabalho de Glaucia e Joniel começou a ser mais conhecido após ela decidir vender os picolés pelas ruas da cidade. “Compramos um carinho e colocamos uns meninos para vender na rua, mas logo eles saíram e o carinho ficou parado. Todos os dias eu olhava para o carrinho e pensava: esse carrinho parado, eu comprei, estou perdendo dinheiro. Então falei para o Biel que ia vender e ele disse que o ramo dele era fabricar, mas que eu podia vender. Fiquei alimentando a ideia até que em uma segunda-feira comecei a vender” disse.

Desde então, Glaucia, todas as tardes, coloca seu tênis, um chapéu para se proteger do sol, e percorre os bairros Nova Olinda, Centro e Serranópolis, vendendo os picolés. “Saio daqui do Nova Olinda, sigo pela avenida e vou até a “Serra”. Fico de 15 até umas 18:30, até vender tudo” falou.

Além de entrevistar Glaucia, a reportagem do portal Cidades na Net ainda acompanhou um pouco a jovem em seu percurso pelo município. No caminho, as pessoas elogiavam ela. Muitos na cidade, elegem os picolés vendidos por ela como os melhores da cidade.

A jovem conta que é estimulada e elogiada por muitas pessoas. “A maioria das pessoas sempre me estimula, muitos nunca tinham visto uma mulher vendendo picolé e admiram muito, porque eu ainda tenho uma filha pequena, sou casada, e quando termino de fazer os picolés vendo pelas ruas e ainda vou vender na barraca. Muitos me param, perguntam de onde eu sou, dizem que estou de parabéns, que Jaicós precisa de mais pessoas assim” relatou.

Ela disse que no início foi difícil, mas depois foi acolhida por Jaicós. “No começo foi difícil para mim porque era uma cidade que só conhecia por férias, meu marido é que ama Jaicós, eu não sou daqui. Mas depois comecei a me acostumar e quando iniciei a vender nas ruas comecei a conhecer mais a cidade, as pessoas. Quando você arregaça as mangas, pega o carrinho e vai vender pelas ruas, você conhece um pouco da história das pessoas. As pessoas me param, às vezes tem uma experiência parecida com a minha e dizem que inspiro, que não conhecem alguém em Jaicós que tem a coragem que tenho. O povo de Jaicós me acolheu” disse.

Ela falou também, que já ouviu falar sobre alguns comentários negativos a seu respeito, mas que não se abala e não tem vergonha do seu trabalho. “Ninguém nunca me falou algo diretamente, mas já me contaram de outras pessoa que já falaram coisas como “Ela não precisava está vendendo, é uma menina muito bonita”, pessoas que acham que é como se eu estivesse me rebaixando, passando necessidade. Mas para mim é um trabalho como qualquer outro, todos os dias ganho meu pão com muito orgulho e não me abalo com esses comentários” disse.

Glaucia também explicou como funciona o processo de produção dos picolés. “Quem faz é meu esposo, eu só ajudo, mas o dono da receita é ele. Não temos a máquina profissional, então fazemos tudo manual, até embalar. Colocamos no liquidificador industrial, colocamos na forma, esperamos gelar um pouco, depois adicionamos os palitos. Quando congela tiramos da forma e colocamos no freezer para secar mais um pouquinho. Quando seca colocamos as embalagens e vamos fechando” detalhou.

A jovem disse que chega a vender mil picolés por semana somente nas ruas. “Vendo uns mil picolés só na rua. O nosso forte é o sabor, tentamos ser o mais diferencial possível, fazemos com polpa de fruta. A maioria dos picolés que vejo é só aroma e água, muitas pessoas reclamam porque não tem muito sabor. E a gente trabalha sempre com a qualidade” disse.

Entre os vários sabores dos picolés vendidos pela “D’guste Sorvetes” estão: chocolate, goiaba, açaí, morango, doce deleite, amendoim, coco, coco queimado, flocos, chiclete, bule ice, uva, limão, maracujá e tamarindo.

Glaucia disse que o intuito é inovar cada vez mais. “Meu pensamento é fazer de outros sabores, com cobertura, criar um modelo de picolé diferente, que aqui não tem ainda. Sempre quis vender também paleta mexicana. A gente vê outras marcas e se inspira” finalizou.

O marido de Glaucia, Joniel de Santana, contou que após 10 anos trabalhando no ramo, passou a gostar da área. “Em 2007 recebi o convite para trabalhar em uma empresa de sorvete e eu aceitei. Tinha que voltar para Jaicós, mas o patrão gostou do meu serviço, disse que não iria me mandar embora e terminei trabalhando 10 anos e tomei gosto pela coisa. Só que a gente não estava curtindo nada, trabalhávamos de segunda a sábado, então decidimos trabalhar para nós” disse.

Sobre Glaucia, Joniel disse que inicialmente não acreditou que ela venderia nas ruas. “De primeira não acreditei, só acreditei quando vi ela saindo a primeira vez com o carrinho. E o pessoal sempre elogia “Rapaz você tem um mulher desenrolada, mulher nenhuma de Jaicós sai empurrando carrinho para vender picolé”. E trouxe benefícios para a gente, aumentou as vendas, a produção e a renda” disse.

Ele também disse que o objetivo é evoluir e ressaltou o diferencial. “Começamos a trabalhar investindo na qualidade e estamos buscando segurar o preço de um real, que é o valor popular. A gente está no foco de investir mais, comprar freezer para fornecer nos mercados. E queremos conseguir pontos, mercados, padarias, para somente abastecermos, não precisarmos mais sair na rua vendendo” disse.

Os interessados em provar os picolés “D’guste Sorvetes”, que leva o slogan “O verdadeiro sabor do verão”, podem entrar em contato com o casal. “Vendemos no grosso e varejo. Damos desconto acima de cem unidades e fazemos entregas a partir de dez. Os telefones para contato são 994139280 (whatsapp) e 9994667749” concluiu.

O ponto comercial fica localizado no bairro Nova Olinda, em frente à Secretaria de Desenvolvimento Rural.

Fonte: CidadesnaNEt

Tags

Leia Também

Publicidade