ad16
DestaquesEducaçãoTodas as Notícias

Governador diz que pagará reajuste de 6,81% e faz apelo aos grevistas

A decisão obriga o cumprimento de acordo judicial, assinado pelo governo no Tribunal de Justiça, ainda nos mês de março.

O governador Wellington Dias (PT) confirmou nesta segunda-feira(13) que o Estado irá cumprir decisão do desembargador Joaquim Santana, que determina o pagamento do reajuste de 6,81% para os professores. A decisão obriga o cumprimento de acordo judicial, assinado pelo governo no Tribunal de Justiça, ainda nos mês de março.

Wellington Dias afirma que os ativos e pensionistas serão beneficiados. “Eu fiz um acordo em março. Mandei o projeto para a Assembleia Legislativa e por razão da montagem das comissões técnicas a Assembleia não conseguiu aprovar até a data limite que era o dia 07 de abril. E agora com a decisão do desembargador Joaquim Santana, autorizei já na folha de agosto com o pagamento de 6,81% para os ativos e aposentados na forma do acordo. A diferença será também implementada”, disse.

Com a decisão, Wellington faz apelo para que os professores retormem as aulas.

“Estamos tecnicamente trabalhando a elaboração para o pagamento junto com a folha de setembro. O Estado poderia embargar e virar um precatório que se pagaria só em 2019. Mas quero cumprir o entendimento e dessa forma com o pagamento dos 6,81% para voltar à normalidade das aulas. Faço a apelo de todos voltarem para a sala de aula e garantir nas escolas com paralisação o planejamento para ninguém perder o ano letivo”, afirmou.

Wellington afirma que hoje o Estado paga salários acima do piso nacional.

“O Estado do Piauí deu o reajuste equivalente ao piso embora o Estado já pague o piso. É o menor salário para um professor de 40 horas. No Brasil inteiro, os Estados estavam fazendo uma promoção. O piso era R$ 2.400, alguém ganhava R$ 2.300 trazia esse de R$ 2.300 para ganhar R$ 2.400. Mas as outras categorias que ganhavam R$ 3 mil ou R$ 4 mil ninguém recebia. Foi assim que muitos Estados brasileiros fizeram e o Piauí desde 2015 e 2016 mesmo com muitas dificuldades, seguimos aplicando o reajuste equivalente ao piso da educação para toda a tabela. O Piauí já paga cerca de 15% acima do piso. O piso deve está próximo de R$ 2.600 e nós já pagamos aqui próximo de R$ 3 mil. Agora quem ganha R$ 3 mil, 4 mil e 5 mil vai receber”, disse.

Fonte: Cidade Verde

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Publicidade