ad16
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Mãe pede justiça pela morte dos dois filhos em atropelamento

[ad#336×280]O Natal nunca mais será como antes para a dona de casa Francisca Maria de Lima Barros, que reside no Bairro Morada Nova, em Picos-PI.

Na madrugada do dia 25 de dezembro ela perdeu de uma vez seus dois filhos, Felipe de Barros Ribeiro, de 21 anos, e Washington Barros Ribeiro, de 18 anos.

Os jovens caminhavam acompanhados por outros dois amigos do Bairro Morada Nova até um restaurante no Bairro Bomba, quando foram atropelados por um motorista que não prestou socorro às vítimas. Um dos irmãos morreu no local, o outro foi socorrido pelo SAMU, mas veio a óbito em seguida.

Cinco meses depois a mãe ainda espera a conclusão do inquérito policial para que o caso seja encaminhado para a justiça. Francisca Maria afirma que a família investigou por conta própria até chegar ao condutor que atropelou e tirou a vida dos seus dois filhos. Após ser descoberto, o acusado se apresentou à polícia confessando ter atropelado e fugido do local sem prestar socorro.

Washington e Felipe Barros, vítimas do acidente na PI 375
Washington e Felipe Barros, vítimas do acidente na PI 375 – Foto: Gelimar Moura

[ad#336×280] “Três dias depois do acidente minha irmã descobriu quem atropelou meus filhos, era a gente rezando o terço e as pessoas ligando fazendo denúncia anônima, minha irmã se encontrou com uma dessas pessoas, que deu todas as informações para ela. Minha irmã foi na casa dele e conversou com a mãe, que confirmou o ocorrido”, disse.

Dona Francisca Maria acrescenta que alguns dias depois o acusado se apresentou na Delegacia Regional e que desde então a família das vítimas espera uma resposta.

“Toda semana nós vamos para a delegacia saber de alguma coisa, e quando chegamos lá estão os papéis”, afirma a mãe das vítimas.

O caso dos irmãos Washington e Felipe Barros agora está sob a responsabilidade do delegado Eduardo Aquino, recém-chegado na cidade, ele explica que a polícia ainda está investigando se houve ingestão de bebida por parte do condutor, já que no dia do acidente o acusado fugiu do local e não houve perícia.

“As investigações continuam, a gente ainda está apurando os fatos. Algumas pessoas já foram ouvidas, já houve inclusive uma acareação para saber qual é a providência que vai ser dada dentro do inquérito. A gente ainda está apurando se teria havido ou não por parte do autor do fato a ingestão de bebida alcoólica, com isso a gente sairia de crime de trânsito e partiria o crime de homicídio comum através do dolo eventual”, explica.

O delegado Eduardo Aquino acrescenta que dentro de duas semanas o inquérito deve ser concluído e enviado para a justiça, até lá outras testemunhas devem ser ouvidas.
Enquanto isso a mãe das vítimas fala da sua revolta em perder dois filhos e depois de cinco meses não ter nenhuma resposta.

“Me sinto revoltada demais, pois tem acontecimentos que eles resolvem rápido e a morte dos meus filhos ainda não. Vai fazer seis meses e toda vez que vou na delegacia os papéis estão em cima da mesa”, pontua.

Fonte: Lana Krisna – O Povo

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade