ad16
https://ead.uninta.edu.br/
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralPolítica

MP-PI diz que previsão de orçamento pode inviabilizar eleições em 2016

O procurador-geral de Justiça, Cleandro Moura, declarou que o reajuste de R$ 3,75 milhões do orçamento previsto para os três poderes em 2016 é insuficiente para sanar as deficiências do Ministério Público do Piauí. Segundo ele, os valores podem inviabilizar as atividades do MP-PI nas eleições municipais de 2016.

Na manhã desta segunda-feira (9), o governador do estado, Wellington Dias (PT), esteve no Ministério Público para apresentar e discutir o assunto com os 20 procuradores do estado.

cleandro-Moura-620x330

“O orçamento linear que está sendo oferecido para todos os poderes, inclusive para o Ministério Público, é insuficiente para manter a estrutura atual, muito menos para avançar em relação a contratação de novos promotores, até porque temos um déficit de mais de 55 promotores. E na questão da atual situação vai até inviabilizar as eleições para o próximo ano”, disse Cleandro Moura.

“Do orçamento que recebemos hoje, nós teríamos que ter um reajuste de aproximadamente 20%, que ficaria em torno de R$ 20 milhões a mais. O governador Wellington Dias garantiu que vai dialogar conosco para que esses recursos possam ser melhorados, com base na receita líquida do estado”, disse o procurador-geral.

Cleandro Moura informou que atuam no Piauí 168 promotores nos municípios, mas o ideal é que exista pelo menos um promotor e uma sede de promotoria instalada em cada cidade do estado.

Sobre as reinvindicações dos procuradores do Ministério Público, o governador informou que a reunião serviu justamente para que exista diálogo e que o governo e a procuradoria-geral consigam chegar a um acordo a seus pleitos conforme a disponibilidade de recursos do estado. Wellington Dias ressaltou os problemas vividos na economia em todo o Brasil para relatar as dificuldades do governo para contemplar todas as demandas dos poderes no orçamento.

 FONTE: Cidade Verde

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade