ad16
GeralTodas as Notícias

Piauí avança e já pode comercializar rebanho com outros Estados

O Piauí já avançou no estágio fitossanitário e pode comercializar seu rebanho de bovino e bubalino para todos os Estados. A evolução aconteceu ao longo dos oito últimos anos, quando o Estado ainda era risco desconhecido para a febre-aftosa. A permissão para comercialização do rebanho foi dada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) devido aos bons índices de vacinação obtidos pelo Piauí.

Com resultados positivos das campanhas, criadores estão buscando ampliar rebanho - Foto: Reprodução
Com resultados positivos das campanhas, criadores estão buscando ampliar rebanho – Foto: Reprodução

Na última quarta-feira, o Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapi), divulgou os dados dos índices de vacinação do rebanho contra a aftosa. Nessa campanha, os municípios conseguiram superar os índices anteriores, alcançando 98,75%. Isso significa que 1.656,487 bovídeos foram vacinados, certificados e, consequentemente, protegidos da aftosa.

Segundo o diretor da Adapi, José Antônio Filho, o Piauí tem superado as metas da vacinação a cada campanha e que isso é resultado de um trabalho de conscientização, feito pelo órgão, da importância de se vacinar o rebanho. Segundo ele, em 79 municípios, 100% do rebanho foi vacinado. “Hoje, após esse intenso trabalho de conscientização e divulgação feito pelo Governo, os criadores estão mais conscientes e preocupados em vacinar seu rebanho. Não apenas para poder evitar as perdas do rebanho com a doença, mas também por questões econômicas, já que, ele poderá comercializar o gado para outros Estados”, explicou.

Os bons índices de vacinação não foram obtidos somente nesta campanha. Segundo José Antônio, ao longo dos anos, os índices vem superando os 90% exigidos pelo MAPA. Na primeira etapa de 2011, por exemplo, o índice de cobertura vacinal atingiu mais de 95% do rebanho. Na segunda etapa, do mesmo ano, o número subiu para mais de 97%. Em 2012, os números continuaram a crescer, na primeira etapa de realização da campanha, o Piauí atingiu mais de 96% do rebanho e em 2013, apenas na primeira etapa, 97,15% do rebanho foi atingido e na segunda, 97,59% receberam as vacinas.

A vacinação contra a aftosa acontece duas vezes por ano, quando os criadores são convocados para imunizar seus rebanhos. “De seis em seis meses temos a campanha, onde os criadores são instigados a vacinar o rebanho. Desde 2010, temos conseguido superar os 90% exigidos pelo Ministério. A cada campanha, quando os criadores vão vendo os benefícios de vacinar o rebanho, a cobertura vacinal amplia”, pontua o diretor da Adapi.

Fonte: Jornal O Dia

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade