ad16
DestaquesGeral

Picos: Líderes religiosos comentam sobre suspensão das atividades nas igrejas em novo decreto

As Igrejas, Templos e demais Instituições Religiosas entre o dia 18 e 21 de março também terão que suspender as suas atividades

Com o intuito de conter a contaminação, intensificar o isolamento social e preservar a população piauiense para combater o avanço do novo coronavírus, o Governador do Piauí Wellington Dias, emitiu um novo decreto no dia 14 de março, com novas restrições em virtude da avaliação epidemiológica apresentada na última reunião com o Centro de Operações Emergenciais – COE.

O novo decreto entra em vigor no dia 15 e segue até o dia 21 de março, entre as várias restrições dos serviços considerados não essenciais, a partir do dia (18/03) quinta-feira, ficarão suspensas atividades presenciais como academias de musculação, escolas e outros locais que funcionam com a presença do público.

As Igrejas, Templos e demais Instituições Religiosas entre o dia 18 e 21 de março também terão que suspender as suas atividades, por, nesse contexto, serem consideradas atividades não-essencial.

A Redação do Portal RiachãoNet procurou os líderes religiosos da cidade de Picos para entender como receberam a informação de que terão que, novamente, manterem os templos sem a presença dos fiéis.

Para o pastor Kaio Igor, da Igreja Presbiteriana, estava nos propósitos de Deus esse momento que o mundo vive e por entender que as autoridades foram instituídas por Deus devem ser obedecidas. Ele afirmou ainda que não fecham a Igreja com alegria, mas irão utilizar de meios para continuar pastoreando nesse momento.

Pastor Kaio Igor – Igreja Presbiteriana

“Consideramos que Deus é soberano e que inclusive a existência da covid-19 estava nos propósitos eternos de Deus para nosso crescimento espiritual e para um olhar mais atencioso para com as necessidades do próximo. A Igreja do Senhor Jesus Cristo precisa interceder nesse momento. Também consideramos que as autoridades foram instituídas pelo próprio Deus e devem ser obedecidas sempre que visam o bem e a preservação da vida. Não fechamos a igreja nesse momento com alegria, pois o prazer do servo de Deus é estar na casa de Deus, todavia estamos nos submetendo, certos de que Deus nos dará meios (mesmo que pela internet) para continuarmos aconselhando, orando com os irmãos e pastoreando os crentes nesse momento delicado”, disse o Pastor.

O Padre Francisco de Assis, da Paróquia de São José Operário foi procurado e, de acordo com o Reverendo, a Igreja é um órgão responsável pela vida e, diante das atuais circunstâncias, deve colaborar para o bem da saúde pública, utilizando da internet nas transmissões das celebrações, não permitindo que os fiéis fiquem desamparados.

“A Igreja acolheu o decreto com certa naturalidade diante das circunstâncias que a gente está vivendo. A Igreja, como órgão responsável pela vida, deve buscar colaborar para o bem da saúde pública. Nesse sentido vamos acolher o decreto, continuar com as transmissões pela internet e logo mais iremos emitir uma nota”, falou o Padre.

Padre Francisco de Assis – Paróquia de São José Operário

Atualização: Veja as notas publicadas na noite de ontem

Comunicado da Diocese de Picos
Comunicado da Paróquia São José Operário

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui