ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesSaúdeTodas as Notícias

Picos registra aumento de contaminação do vírus da Aids e Sífilis

Foram registrados no mesmo período 56 casos de Sífilis, sendo 29 casos em pacientes do sexo masculino 17 do sexo feminino e 10 em gestantes.

O Centro de Testagem e Aconselhamento em Doenças Sexualmente Transmissíveis (CTA), registrou no primeiro semestre de 2018 um aumento nos casos de sífilis e Aids na região. De acordo com a coordenadora do CTA de Picos, Isabel Fontes, o órgão vem trabalhando com palestras e divulgações, sempre com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

A coordenadora conta que de janeiro até a primeira quinzena de agosto foram registrados 11 casos de Aids e notificados, sendo 5 pacientes do sexo masculino, 5 do sexo feminino e uma gestante. Foram registrados no mesmo período 56 casos de Sífilis, sendo 29 casos em pacientes do sexo masculino 17 do sexo feminino e 10 em gestantes.

Para a coordenadora, as pessoas estão se preocupando mais em fazer os exames preventivos devido as palestras e divulgações que o órgão vem fazendo para conscientizar. O CTA atualmente realiza diariamente 35 exames por dia.“Como a gente está divulgando muito aí a demanda, a procura está aumentando também”, disse.

Isabel ressalta que as pessoas podem estar procurando o CTA para realização de testes rápidos de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h. A avaliação é gratuita, qualquer pessoa pode fazer. É necessário levar o cartão do SUS e um documento de identificação para estar realizando o exame. O CTA disponibiliza diariamente preservativos para a população.

“A nossa prioridade é orientar e falar sobre essas doenças sexualmente transmissíveis, estamos à disposição da população para fazer o diagnóstico”, pontuou.

Na ocasião, a coordenadora Isabel Fontes, contou que o CTA está disponibilizando um tratamento chamando PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV), que é uma medida de prevenção à infecção pelo HIV que consiste no uso de medicação em até 72 horas após qualquer situação em que exista risco de contato com o HIV, esse tratamento é para pessoas vítimas de violência sexual, relação sexual desprotegida e acidente ocupacional.

“Nesses casos o paciente inicia o tratamento em até 72h, o paciente inicia o tratamento, ele faz o tratamento em 28 dias, o tratamento é feito no CTA, recebe o medicamento aqui, ele passa pelo médico infectologista aqui, então gente dá todo esse apoio”, contou.

Fonte Grande Picos

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade