ad16
CidadeDestaquesTodas as Notícias

Picos: Shows e concurso Drag Glamour marcam 12ª Parada da Igualdade

Promovido pela Prefeitura de Picos, através da Secretaria de Cultura e Coordenadoria de Direitos Humanos e Livre Orientação Sexual, o evento reuniu um grande público na Praça Félix Pacheco.

A 12ª Jornada do LGBT foi encerrada na noite deste domingo, 30 de setembro, com a tradicional Parada Cultural da Igualdade do município de Picos. Promovido pela Prefeitura de Picos, através da Secretaria de Cultura e Coordenadoria de Direitos Humanos e Livre Orientação Sexual, o evento reuniu um grande público na Praça Félix Pacheco.

Neste ano, a programação de encerramento contou com uma novidade que foi a realização do primeiro concurso Drag Glamour, que teve como vencedora Eshilley Monserrat. As apresentações da MC Pentine e a banda Swing abrilhantaram a festa de encerramento da 12ª edição da Jornada LGBT da cidade de Picos.

Para a coordenadora Municipal de Direitos Humanos e Livre Orientação Sexual, Jovanna Cardoso, o evento foi um sucesso com grande participação e muitas discussões importantes sobre os direitos sociais e erradicação de doenças graves. “Estou muito feliz, a gente superou todas as expectativas nessa Jornada Nordestina de Cidadania LGBT. A parte mais importante é a jornada que é as discussões aonde as pessoas vão se formar, se capacitar e levar para suas bases o que aprendeu, para serem discutidas nos seus municípios”, afirmou.

A coordenadora enfatizou que a parada é o fechamento da jornada com uma festa para comemorar tudo o que foi discutido durante toda a programação do evento. Ela destacou ainda, que a jornada é um momento de reflexão, troca de experiências com o intuito de educar, pois é através da educação que será possível superar os preconceitos e a discriminação no Brasil.”Então, se investimentos em educação, com certeza teremos cidadãos que realmente respeitam todas as polaridades”, pontuou.

Igor Mendonça participou do evento e afirmou que esses espaços são de suma importância para a sociedade, para que haja uma quebra nos preconceitos de discriminação e intolerância que ainda perpetuam no país. “É importante para a gente reivindicar políticas públicas para a nossa comunidade, para que a gente seja assistida de igual para igual, que a gente tenha um Brasil mais igualitário, mais justo e democrático. Então a gente acredita que a parada da diversidade tem esse papel”, disse.

A 12ª Jornada LGBT de Picos teve inicio na última sexta-feira, 28, com a realização de diversas palestras sobre temas importante, além de roda de conversa sobre as vivências de pessoas travestis e transexuais, encerrando no domingo, 30, com a Parada Cultural e da Igualdade.

Fonte: CCOM

Tags

Leia Também

Publicidade