ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Policial que serviu em Picos morre no hospital após ser baleado durante perseguição em Teresina

Um policial militar, identificado como Rafael dos Santos Leal, foi perseguido por dois motociclistas e baleado na noite desta sexta-feira (3), no bairro São João, Zona Sudeste de Teresina. O PM foi socorrido e levado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas morreu durante o atendimento médico. As informações são do G1 Piauí.

O capitão Tannack Hitler, do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BpRone), informou que a vítima estava em seu próprio carro e com a farda da corporação, o que levantou a hipótese de que ele estaria indo ou voltando do trabalho. Rafael foi perseguido por dois motociclistas, sendo que um deles utilizava uma mochila de entregador de delivery.

Rafael dos Santos Leal foi preso em 2019 suspeito de participar do roubo de televisores em Teresina — Foto: Divulgação/Greco

“Dois motociclistas o perseguiram. Se sabe que em uma das motos, o motoqueiro estava com uma mochila de entregador de delivery e atirou contra o policial que estava com o vidro do carro abaixado”, contou.

Televisores foram apreendidos em dezembro de 2018, em uma casa localizada no Parque Vitória, Zona Sul de Teresina — Foto: Divulgação/SSP

A polícia foi acionada e está realizando diligências para localizar os suspeitos. O Comando Geral da PM-PI ainda não se posicionou sobre o caso.

Rafael Leal foi preso em janeiro de 2019, suspeito de participar de uma organização criminosa para cometer roubo de cargas.O crime aconteceu em dezembro de 2018, quando um suspeito foi preso com mais de 120 televisões roubadas. Em Picos, ele integrava a guarnição destacada para policiamento na Penitenciária José de Deus Barros.

Ná época, o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) informou que o policial militar ainda era investigado pela Corregedoria da Polícia Militar suspeito de roubar cerca de R$ 280 mil de um comerciante na Zona Leste de Teresina.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui