ad16
GeralTodas as Notícias

Postos de combustíveis em Teresina aumentam preço da gasolina comum para R$ 7,29 e alegam invasão russa

O Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) informou que está consciente da situação e tomará as medidas cabíveis.

Os teresinenses foram surpreendidos com um novo aumento do preço da gasolina nesta quinta-feira (24). Desta vez, a Petrobras não anunciou reajuste no valor do combustível, mas os donos de postos justificaram a instabilidade no mercado do petróleo devido à invasão da Ucrânia pela Rússia, que começou durante a madrugada. As informações são do G1 Piauí.

g1 percorreu alguns postos de combustíveis. O litro da gasolina que custava em média R$ 6,59 nesta quarta-feira (23) subiu para R$ 7,29.

Um frentista, que preferiu não se identificar, revelou que o posto combustíveis ao ser abastecido nesta quinta-feira, ele foi obrigado a retirar a placa com os preços. Em alguns estabelecimentos, o aumento só era percebido na bomba.

O Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) informou que está consciente da situação e tomará as medidas cabíveis. Já o Sindicato dos Postos Revendedores de Combustíveis do Piauí (Sindipostos) justificou que os empresários têm liberdade para reajustar os preços, mesmo sem aumento direto da Petrobras.

Preço da gasolina comum chega a R$ 7,29 nos postos de combustíveis em Teresina — Foto: Lívia Ferreira/g1 PI

“É um movimento natural de cada posto. Isso é uma questão mercadológica”, disse Alexandre Valença, presidente do Sindipostos.

O autônomo Paulo Henrique enfrentou uma longa fila para abastecer no posto de combustível ainda no valor de R$ 6,59 o litro da gasolina. “É um abuso esses aumentos. Sem dúvida amanhã aqui vai aumentar também”, declarou.

O estudante Jaison James contou ter ficado surpreso com o aumento da gasolina. “Ontem estava tudo normal e hoje aumentou”, disse.

Economista explica a inflação

Para o economista Fernando Galvão, o reajuste da gasolina pode ter sido reflexo da invasão da Rússia na Ucrânia, que gerou uma instabilidade grande no mercado de combustíveis. O resultado disso foi uma alta no preço do barril de petróleo, que chegou a 100 dólares.

“Isso é explicado é uma questão mercadológica, onde eu tenho poucos grandes comerciantes que vendem para uma enorme cadeia de consumidores. Na economia chamamos de ‘Comportamento Oportunista’, que acontecem em relações de mercado e que precisam de supervisão pública para evitar que uma grande maioria tenha prejuízo”, explicou.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.