ad16
DestaquesTodas as Notícias

Preço do Gás de cozinha preocupa trabalhadores em Picos

Chefes de famílias e autônomos falam das dificuldades causadas pela alta do gás.

A Petrobras informou hoje (1º) que aumentou o gás de cozinha, terceiro reajuste do ano, em R$ 0,15 por quilo, equivalente a um impacto de R$ 1,90 no gás de cozinha (13 kg), que passará a custar R$ 39,69 nas refinarias. O aumento faz com que a zeragem de impostos federais anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na mira das reclamações em relação aos aumentos dos combustíveis, praticados pela estatal brasileira, seja nula.

Para a dona de casa Marilene de Holanda, o preço do gás estar um absurdo e que não tem condições esse aumento. “É um absurdo esse preço, e na crise que estamos vivendo a situação só piora e sem falar da falta de emprego que me deixa mais apreensiva”, afirma.

Holanda diz ainda que o aumento está causando aperto na renda da família e que fica difícil as contas no final do mês. “Não tem como uma pessoa viver desse jeito, como você vai sobreviver sem poder cozinhar”, lamenta a dona de casa.

Foto: Arquivo pessoal / Marilene de Holanda

Perguntada sobre o que acontecerá se o preço do gás continuar subindo, dona Marilene diz que, vai ter que substituir o gás pelo carvão em sua residência.

Já para o casal, Célia de Lima e Valdeir de Sousa, o aumento do preço do gás é um absurdo e pesa no bolso no final do mês. “É um crime, na crise que estamos vivendo e com esse preço, está ficando difícil os afazeres domésticos”, lembra.

Foto: Arquivo pessoal / Casal Célia e Valdeir

O casal autônomo vende salgados na feira livre da Cidade Modelo e o preço vem causando prejuízos na renda familiar e no trabalho. “A gente que trabalha com salgados e vendo esse aumento não vai ter mais condições de continuar, porque é dois botijões por mês que necessitamos para continuar na ativa e desse jeito o serviço vai parar”, enfatiza desesperançado o casal.

Antônio, pai de família e mototaxista, também reclama do preço do gás de cozinha e o considera abusivo. “É muito caro esse preço e doí no bolso quando fazemos as contas”, frisa.

Foto: Arquivo pessoal / Antônio

O trabalhador relata ainda que com esse aumento as contas ficam mais apertadas e que só compra o gás porque é necessário dentro de casa.

Nossa reportagem procurou uma proprietária de revendedora de gás em Picos e questionou o aumento quase que diário do botijão de gás para revenda. Para nossa equipe, Nájara de Araújo explica que o gás vem sofrendo reajustes que impactam diretamente na vida dos revendedores e dos consumidores. “Na realidade o gás vem chegando com reajustes frequentes ao nosso estabelecimento. Desde de maio do ano passado o gás já sofreu 12 mudanças no preço”, ressalta.

A representante ainda lamenta o reajuste, porque fica difícil repassar esses valores ao consumidor que já sofre com a alta dos preços.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade