DestaquesJaicósTodas as Notícias

Prefeitos da região ameaçam mudar de banco se agência de Jaicós não for reaberta

Representantes de seis municípios da região participaram nesta terça-feira, 27, de uma reunião realizada na Câmara Municipal de Jaicós. Na pauta, a reabertura e permanência na cidade da agência de número 2.203, do Banco do Brasil.

A referida agência foi alvo de uma quadrilha especializada em roubo a bancos, que na madrugada do dia 31 de janeiro explodiu os caixas eletrônicos e deixou rastros de destruição. Desde então, a agência funciona parcialmente, sem a realização de transações financeiras com dinheiro em espécie, uma situação que tem causado sérios transtornos à população e afetado a economia local.

Reunião de Prefeitos em Jaicós – Foto: CidadesnaNet

Diante disso, segmentos da sociedade tem se mobilizado e organizado eventos como o de hoje, que reuniu prefeitos, vereadores, secretários municipais, sindicalistas, empresários e representantes de entidades e da sociedade civil organizada, além da participação de representantes da Superintendência do Banco do Brasil no Piauí, e da agência de Jaicós.

A abertura foi feita pelo prefeito de Jaicós, Ogilvan da Silva Oliveira, o Neném de Edite, que relatou os prejuízos que podem acarretar sobre o município, caso a agência seja transformada em Posto de Atendimento Avançado, sem numerários. O gestor relatou as medidas que tem adotado desde a notícia do fechamento da agência, como a participação de audiências na Presidência do Banco do Brasil, em Brasília, e na Superintendência do Piauí. Neném indagou dos representantes do BB qual a situação atual com relação a agência e quais alternativas existentes.

Em seguida, o gerente administrativo da Superintendência do Banco do Brasil no Piauí, Flávio Felipe Matos, fez um longo pronunciamento, onde colocou que o Banco do Brasil permanece no município de Jaicós, mas sem transações com dinheiro em espécie. Segundo o gerente, como alternativa para garantir a circulação de dinheiro na cidade, o Banco do Brasil vai ampliar o número de correspondentes bancários. “Esses sim vão trabalhar com numerários que irão circular no município. Por parte do Banco do Brasil, o município de Jaicós não via ficar sem numerários”, disse.

Flávio incentivou o uso da economia digital com a utilização de serviços por meio de aplicativos e cartões de crédito e débito, inclusive, nos estabelecimentos de pequeno porte. O gerente fez, ainda, uma breve explanação de um serviço já utilizado no Piauí, o Ourocard Cidades, que, segundo ele, visa tornar a vida da população muito mais simples e segura, evitando o fluxo de dinheiro em espécie na cidade.

Após a afirmação do representante da Superintendência de que o Banco funcionaria sem numerários, o prefeito de Jaicós se manifestou contrário e afirmou que, sem dinheiro, o Banco do Brasil não interessa para Jaicós, e ameaçou tirar a folha de pagamento dos servidores. “Se o banco não tiver uma decisão concreta sobre o Jaicós, eu irei tomar as providências, tirar a todos os servidores [municipais] do Banco do Brasil e buscar outra agência bancária para Jaicós”, disse, acrescentando que esse é, também, o sentimento da população.

Neném de Edite salientou que a Prefeitura de Jaicós é um dos maiores clientes do Banco e apresentou números das movimentações na agência. “Só Prefeitura de Jaicós, em folha de pagamento de janeiro a dezembro de 2017, movimentou mais de 16 milhões de reais. Em 2018, de janeiro a março, já foi um milhão e novecentos mil”, disse.

O prefeito de Massapê do Piauí, Francisco Epifânio Carvalho Reis, afirmou que a região passa por um momento muito difícil por conta do fechamento da agência de Jaicós. “O sentimento é de atraso. Uma cidade centenária como Jaicós, que há 36 anos tem uma agência fomentando a economia da região, e de repente deixar de tê-la, é um retrocesso”, disse. Chico Carvalho, como é conhecido, cobrou um prazo para a reabertura da agência e, somou forças ao prefeito de Jaicós. “Só queremos o Banco do Brasil em Jaicós se for para atender como antes, ou melhor. O Banco que nós queremos é o Banco do Brasil, caso contrário, vamos sim buscar outra alternativa, porque é inconcebível nossa região ficar sem um banco operando como era antes, com numerário”, disse. O gestor defendeu uma mobilização de classes para garantir que uma outra instituição financeira possa opera em Jaicós.

O prefeito de Caridade e presidente da Associação de Municípios do Vale do Itaim, Antoniel de Sousa Silva, também participou da reunião e manifestou o apoio da entidade municipalista. Toninho afirmou que o caso de Jaicós está na pauta do encontro da Associação, que acontecerá no mês de abril, com a participação de 22 municípios. “Jaicós e os outros municípios da jurisdição da agência não estão só. Nós vamos fazer uma carta aberta e buscar as alternativas necessárias para reverter essa situação. Caso contrário, vamos fazer como muitos colegas prefeitos estão fazendo, levando as folhas de pagamento para os bancos privados e trabalhando com quem tem condições de atender as necessidades da população, dos comerciantes, fazendo circular o dinheiro dentro do município”, pontuou.

Diversas pessoas se manifestaram durante a reunião, destacando os prejuízos causados pelo rebaixamento da agência para Posto de Atendimento, e defendendo a permanência da agência em Jaicós, com numerários.

Após ouvir as argumentações de todos, o gerente administrativo Flávio Felipe Matos, fez uma breve fala, onde reafirmou que agência não será fechada, mas que, inicialmente, funcionará sem numerários. Segundo ele, a reforma da agência já foi autorizada e deverá custar em torno de 600 mil reais. Ao finalizar, o gerente disse que as colocações apresentadas na reunião serão levadas para a Superintendência e para a Presidência do Banco.

Dentre outros, também estiveram presentes na reunião os presidentes das Câmaras Municipais, Irmão Jessé (de Jaicós), Bernardino Carvalho (de Belém), Francisco Osérias (de Patos), Rafael Silva (de Massapê), a secretária de Administração de Padre Marcos, Thuanny Mikaela, o secretário de Agricultura de Francisco Macedo, Sebastião Alencar, o empresário Chico Tauá, os vereadores de Jaicós, João Bosco, Francisca Rodrigues, Sirlene Lopes, Antônio Robert, Divino Macedo, os vereadores de Massapê, Rivaldo Carvalho, Nonato Apolônio, José Juvaldi, José Duruteu e Mariane Farias, o vereador de Patos, José Hélio, os vereadores de Padre Marcos, Antônio Chiquinho e Geydson Matos, a presidente regional do Sinte, Fatanildes Carvalho, a representante da Igreja Católica, Aureni Paiva, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jaicós, Aldenides Carvalho, e o gerente do Banco do Brasil em Jaicós, Wilson Stefani.

Fonte: CidadesnaNet

LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também