ad16
Geral

Prefeitura de Picos renova parceria com o Programa “AABB Comunidade”

[ad#336×280]A Prefeitura de Picos, através do prefeito Kleber Eulálio renovou na última semana a parceria com o Programa “AABB Comunidade”. A renovação aconteceu durante uma reunião do gestor com os representantes do Banco do Brasil da cidade.

Há mais de 10 anos no município, o programa de inclusão social oferece atividades às crianças da rede municipal de ensino. O convênio tem um prazo de quatro anos.

Segundo o presidente da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), Francílio Marcos da Rocha, a Prefeitura entra na parte financeira como o transporte, alimentação, pagamento dos educadores e exames médicos e odontológicos das crianças e a Fundação AABB entra com a infraestrutura do clube, capacitação dos educadores e recursos materiais.

Convênio com o Programa "AABB Comunidade"-Foto: João Paulo Leal
Convênio com o Programa “AABB Comunidade”-Foto: João Paulo Leal

Programa

O “AABB Comunidade” é um programa de cunho social que atende 120 crianças e adolescentes de família de baixa renda na idade de 7 a 18 anos. De acordo com a Coordenadora pedagógica do programa, a socióloga Maria José Rodrigues, a Dude, ele tem como objetivo primordial inserir as crianças a escola. “Para a criança estar no programa ela precisa frequentar a escola e ela ter uma frequência mínima que possa mantê-la no programa”, conta.

Segundo Dude, o convênio é muito importante, uma vez que o órgão é o principal parceiro do programa. “Sem a parceria da Prefeitura fica difícil o funcionamento do programa, porque a prefeitura é responsável por toda a parte financeira”, enfatiza.

Crianças do programa
Crianças do programa

Atividades

O programa funciona com diversas atividades, como esportivas de futsal, futebol, natação e karatê, como também atividades culturais, a música e dança.

“Ainda temos também as atividades pedagógicas, que são as práticas interdisciplinares, aonde trabalhamos dentro da pedagogia de projetos de cunho cultura, ambiental, na área de saúde e também as questões éticas”, frisou a coordenadora.

Uma média de 18 educadores sociais trabalha de terça a quinta de manhã à tarde.

 

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade