ad16
Geral

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais pede que prefeitura baixe decreto de “Estado de Emergência”

Ricardo Raimundo de Araújo
Ricardo pede decreto de "Estado de Emergência". Foto: Jailson Dias

Segundo informações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Picos, Ricardo Raimundo de Araújo, os agricultores picoense passam por dificuldades nesse início de 2012. Para o sindicalista a Defesa Civil deveria recomendar a Prefeitura Municipal que baixasse imediatamente o decreto de “Estado de Emergência” facilitando a vinda de recursos federais para o município.

“Se fosse decretado o Estado de Emergência agora, seria por causa desses mais de oito meses que nós temos passado sem chuvas, seria incoerência se aguardar mais para se fazer um decreto desses”, protestou Ricardo. Ele informou ainda que em algumas comunidades rurais rebanhos estariam morrendo por falta da forragem.

“A situação dos trabalhadores rurais daqui de Picos não é das melhores, temos informações dos criadores que muitos animais estão morrendo por falta de pastagem”, lamentou. Os agricultores enfrentam problemas também como a falta de sementes para iniciar o plantio, drama vivido por muitas famílias.

O Governo do Estado distribuía sementes anualmente, mas até o momento não sinalizou com essa ajuda. “Até o momento não temos nada de concreto, o que temos de concreto são as 80 famílias que foram contempladas pelo programa ‘Brasil Sem Miséria’, que receberam cinco quilos de sementes de feijão, dez quilos de sementes de milho, essas são as primeiras famílias que foram diagnosticadas em dezembro”, informou.

No entanto a ajuda a 80 famílias através do “Brasil Sem Miséria” se mostra pequena já que em Picos, cinco mil famílias sobrevivem da agricultura. “Se você fizer uma visita a essas comunidades, verá que essas famílias não terão sementes para plantar”, explicou.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade