ad16
DestaquesPaulistanaPolíciaTodas as Notícias

Suspeito de feminicídio na região de Picos é preso no Centro-Oeste de Minas Gerais

Ele foi preso na Santa Casa de Misericórdia de Carmópolis de Minas, segundo a PM.

Um homem de 31 anos foi preso no início da tarde desta quarta-feira (31) em Carmópolis de Minas, no Centro-Oeste mineiro, suspeito de ser o autor de um feminicídio registrado no dia 18 de junho em Paulistana, no sul do Piauí.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o suspeito estava na Santa Casa de Misericórdia do município se recuperando de uma cirurgia. Os militares foram acionados após uma denúncia anônima afirmar que ele estava em atitude suspeita com relação à sua identidade no local.

Gabriela de Carvalho foi esfaqueada e morta pelo companheiro após uma briga do casal — Foto: Reprodução/Facebook
Gabriela de Carvalho foi esfaqueada e morta pelo companheiro após uma briga do casal — Foto: Reprodução/Facebook

Segundo a PM, após ser abordado, o homem confirmou seus dados e, ao verificar o sistema, os militares viram que ele era listado como autor de uma ocorrência de feminicídio no Piauí. Os miliares mineiros entraram em contato com a Delegacia de Polícia Civil do Piauí, que expediu um mandado de prisão para o suspeito.

Ainda de acordo com a PM, o homem permanecerá detido em Carmópolis de Minas até ser transferido para o Piauí.

O caso

Uma jovem de 22 anos, identificada como Gabriela de Carvalho foi esfaqueada e morta pelo companheiro após uma briga do casal, no dia 18 de junho, no município de Paulistana, Sul do Piauí. De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime aconteceu depois de uma discussão dentro do frigorífico do casal.

O suspeito, segundo a PM, teria desferido uma facada no tórax da vítima durante uma discussão do casal dentro do estabelecimento. Após o crime, ele levou a jovem até o Hospital Regional Mariana Pires Ferreira.

A vítima chegou a ser encaminhada para outro hospital na cidade de Picos, mas ela não resistiu ao ferimento e morreu durante a transferência.

Ao sair do hospital, ele se apresentou à Polícia Civil acompanhado de um advogado, prestou depoimento e foi liberado. Segundo o delegado Ramon Cavalcante, a prisão em flagrante não pôde ser aplicada devido à apresentação espontânea.

“Ele levou a mulher até o hospital e se apresentou em seguida, por isso não lavrei o flagrante. Nesse caso, instaurei o inquérito por portaria e a investigação está em andamento”, informou o delegado na época.

do G1 Piauí

LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também