ad16
DestaquesEducaçãoTodas as Notícias

UFPI quer exigência de comprovante de vacinação como parte da matrícula de alunos

Segundo a instituição, os alunos devem apresentar o comprovante de forma digital que será anexado como um documento no processo de matrícula.

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) informou nesta quinta-feira (20) que está adotando procedimentos administrativos para que o comprovante de vacinação contra a Covid-19 seja apresentado pelos alunos no momento da matrícula. As informações são do Cidade Verde.

De acordo com superintendente de Comunicação Social da UFPI, Fenelon Rocha, a medida é uma forma de desburocratizar a apresentação do comprovante.

“O objetivo é desburocratizar a apresentação do certificado, que seria apenas uma vez, durante a matrícula”, explica o superintendente.

Segundo a instituição, os alunos devem apresentar o comprovante de forma digital que será anexado como um documento no processo de matrícula.

Fenelon Rocha acrescenta ainda que a Superintendência de Tecnologia da Informação (STI) já vem realizando testes para a implantação dessa medida no sistema de matrículas online.

“É algo que está sendo analisado já algum tempo porque tem questões tecnológicas. Estão sendo feitos testes para saber como configurar esse sistema para atender essa solicitação”, informa.

A UFPI acrescentou também que a providência está dentro dos cuidados para o retorno das aulas, a partir do dia 7 de fevereiro, quando a instituição amplia o regime híbrido de ensino, que implica na oferta de disciplinas no modelo remoto convivendo com outras em formato presencial.

Na última terça-feira (18), o Conselho Universitário aprovou um protocolo com diversas medidas de biossegurança, porém não exigiu o passaporte da vacina contra a Covid-19. O reitor da UFPI, Gildásio Guedes afirmou na manhã de hoje (20) que poderia rever o protocolo e obrigar a comprovação.

Entidades representativas de professores, técnicos-administrativos e estudantes da UFPI divulgaram, nesta quarta-feira (19), uma carta repudiando a não adoção do passaporte da vacina contra a Covid-19 no retorno das atividades presenciais da instituição.

Os grupos representativos, no entanto, ponderam que, assim como outras instituições de ensino superior, a UFPI tem autonomia para exigir o passaporte vacinal. Além disso, as entidades lembram posições precedentes do Supremo Tribunal Federal (STF) para defender a “imediata revogação” do protocolo por entender que o mesmo “gera violacão à saúde e insegurança a toda a comunidade universitária”.

Outras medidas

A Universidade informou que também está tomando medidas para adequar outros setores da universidade às novas condições. No caso da Residência Universitária, a instituição vai continuar com o auxílio-residência, para que os estudantes possam se manter enquanto fica concluída a reforma da REU. No caso do Restaurante Universitário, o número de usuários será 40% menor, diante do distanciamento e da instalação de cabines individuais.

Outro setor que passa por importante ajustes é a Biblioteca. A UFPI vai manter o acesso remoto ao acervo, mas também retoma os empréstimos físicos. Com um detalhe: os alunos não poderão frequentar a biblioteca. Eles poderão fazer o empréstimo via web e recolher o livro fisicamente, em condições totalmente controlada.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.