ad16
DestaquesSaúdeTodas as Notícias

Você tomaria a vacina do Covid? Saiba a opinião dos picoenses

Desde o início da pandemia, muito se fala da importância de vacinar-se contra o Coronavirus, laboratórios de todo o mundo se mobilizam na busca de se produzir um imunizante em tempo recorde.

A CoronaVac é uma das vacinas em desenvolvimento mais avançado, é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a Empresa Chinesa Sinovac. Desde o início da pandemia, muito se fala da importância de vacinar-se contra o Coronavirus, laboratórios de todo o mundo se mobilizam na busca de se produzir um imunizante em tempo recorde.

Enquanto muitos países já se organizam para dar início a imunização da população, a exemplo do Reino Unido que foi o primeiro a começar a vacinar as pessoas na última terça-feira (08/12) e dos Estados Unidos que começou a vacinação hoje (14/12), muitos brasileiros sentem receio da origem da vacina.

Embora o Brasil já importe vários insumos e remédios do país asiático, a CoronaVac tem altos índices de rejeição. Os testes feitos até o momento mostram que a vacina é segura, no entanto a rejeição dos brasileiros vão de preconceitos com a China até desconfiança com o produto.

No Brasil, ainda se discute quando se iniciará o processo de vacinação e muitos brasileiros se dividem entre vacinar-se ou não. Com isso, a reportagem do Portal RiachãoNet foi as ruas de Picos com a intenção de saber a opinião dos picoenses.

Dos 20 entrevistados pelo PORTAL RIACHAONET em diversos locais de Picos, 25% disseram que não irão tomar a vacina, sendo que esses argumentaram que ela foi feita de forma rápida, que os testes não foram suficientes e tem receio de gerar algum efeito colateral. Frases do tipo “se vier da China eu não tomo”, “Se o vírus veio de lá, eles que tem que tomar primeiro”, “Eu não, não sei se é segura ou se pode matar”, foram muito repetidas pelos entrevistados que dizem que inicialmente não irão tomar a vacina, se a mesma for de origem chinesa.

Já os demais 75% entrevistados disseram que sim, que a medida que a vacina estiver disponível irão imunizar-se, pois acreditam que os testes estão sendo feitos e que se a Anvisa não iria aprovar algo que fosse prejudicar às pessoas. Para essa parcela dos entrevistados não tem o que se questionar, quando a vacina chegar, o correto é imunizar-se assim que possível. Mesmo afirmando que tomariam a vacina, alguns ainda tem receio com relação a eficácia.

E você leitor, tomaria ou não a vacina contra o Covid-19 ?

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui