ad16
BocainaDestaquesGeralMunicípios

Barragem de Bocaina está com apenas 24% de sua capacidade

[ad#336×280]Em passagem pela cidade de Picos nesta última sexta-feira (04), o coordenador Estadual do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca), José Carvalho, falou que devido à forte estiagem que atingiu a Microrregião e por conta do baixo volume das barragens o órgão está gerenciando a utilização da água nos reservatórios da Região.

“Nossa preocupação maior é com aquelas barragens que já se encontram com o volume crítico. E aqui na Região nós temos duas importantes barragens, a de Ingazeiras em Paulistana, que tem capacidade para 25 milhões de m³ e hoje está com 7 milhões, e a barragem de Bocaina que é importantíssima para essa Região. É uma barragem com capacidade para 106 milhões de m³ e hoje está com 26 milhões”, pontuou José Carvalho.

De acordo com o coordenador Estadual do DNOCS, o objetivo do gerenciamento dos recursos hídricos da barragem de Bocaina é fazer com que a água possa atender tanto quem se utiliza do lago do reservatório quanto às pessoas que utilizam da água a jusante, ou seja, ao longo do Rio Guaribas, depois da barragem.

“Essa barragem tem uma importância muito grande. Porque além de seu uso para o abastecimento humano ela tem uma atividade econômica em torno dela. Tem a atividade de piscicultura no lago e tem atividade de irrigação, piscicultura e de lazer ao longo de todo o município de Picos”, destacou Carvalho.

Mas o coordenador do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca no Piauí revelou que por conta da estiagem só é possível ter fluxo de água em toda a extensão do Rio Guaribas na Região de Picos graças a uma gestão sincronizada entre as barragens de Bocaina, Piaus e Poço de Marruás. Com informações do Rodeador News

Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também