ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeral

Bioma caatinga é tema de debate em Picos

Liziê Coelho
Deputada estadual Liziê Coelho (PTB)

O Comitê Estadual Caatinga na Rio +20/Piauí esteve em Picos na manhã desta quarta-feira (8), no auditório do Sebrae, com objetivo de realizar consulta pública para aprovação de documento referente a participação do Estado na I Conferência Regional de Desenvolvimento Sustentável do Bioma “Caatinga na Rio +20”.

Durante o evento foram apresentadas propostas para o desenvolvimento sustentável no bioma caatinga. Os resultados obtidos nesses espaços de discussão serão apresentados de 13 a 16 de março, em Fortaleza, onde um documento será criado a partir da junção das propostas que surgirem nos demais estados nordestinos.

O processo tem sido acompanhado de perto pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB), um dos principais canais de investimento no bioma. De acordo com Francisco Lopes de Lacerda, gerente de desenvolvimento territorial da Superintendência do Banco do Nordeste no Estado do Piauí, o BNB atua na caatinga em especial estimulando a agricultura familiar. “Esse investimento precisa de sustentabilidade, e isso só virá através de ações concretas, ações que a sociedade civil e o poder público podem direcionar ao bioma”, diz ele.

Lacerda enfatiza que a discussão tem sido satisfatória. “É possível que esse bioma seja explorado, desde que as políticas públicas adequadas sejam colocadas à disposição dos agricultores que ali se encontram aliada a uma assistência técnica de responsabilidade”, aponta.

Além da discussão, a deputada estadual Liziê Coelho (PTB), que também participou do evento, explicou que está sendo feito um levantamento das condições de subsistência da população dessas áreas. Os dados coletados servirão de base para a realização de um diagnóstico e posterior criação de um documento visando a preservação e conservação do bioma caatinga. Ao final, o documento será unido às propostas de outros estados do Nordeste e então apresentado na Conferencia Nacional Rio +20, marcada para junho.

“É preciso água não só para a sua sobrevivência, mas também para dar qualidade de vida e desenvolvimento econômico para esse homem que habita o bioma caatinga”, disse Liziê.

Após o Vale do Guaribas, o Comitê parte agora para São Raimundo Nonato, onde deverá se reunir com representantes do Território Serra da Capivara no dia 10 de fevereiro.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade