ad16
CidadeDestaquesGeral

Carteiros de Picos aderem a greve dos Correios

[ad#336×280]Os carteiros de Picos aderiram na manhã desta quarta-feira (18) à greve nacional da categoria, deflagrada na noite de ontem após tentativa de acordo frustrada entre os Correios e a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect), que pretendiam evitar a paralisação numa audiência de conciliação realizada no Tribunal Superior do Trabalho.

Em Picos, dos 21 profissionais que atuam no serviço postal, apenas quatro continuam desempenhando suas funções normalmente.

Durante toda a manhã, os grevistas protestaram de braços cruzados em frente à agência dos Correios localizada na Praça Josino Ferreira, centro da cidade. Os motivos para o protestos são muitos, mas são amplificados principalmente pelo reajuste salarial. “Queremos ser reconhecidos como funcionários que representam uma empresa de grande porte como os Correios”, explica Pedro Borges, um dos carteiros que aderiram à greve em Picos.

Carteiros em greve - Foto: Maria Moura
Carteiros em greve – Foto: Maria Moura
Carteiro Pedro Borges - Foto: Maria Moura
Carteiro Pedro Borges – Foto: Maria Moura

Pedro ainda reclama das condições de trabalho oferecidas e denuncia que falta espaço e melhor estrutura para os carteiros. “Os carros, quando se quebram, a manutenção é tardia e as peças vêm de segunda mão”, denuncia ele.

Segurança

Outra reclamação dos carteiros que atuam na região é a insegurança. A situação, inclusive, é tema de interesse da Comissão de Segurança Pública da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, que se reuniu na última sexta-feira (13) com o delegado regional do crime organizado da Polícia Federal, Carlos Nascimento. A Comissão solicitou à Polícia Federal informações acerca do aumento de casos de assalto a agências dos Correios no interior do Estado.

Gilvan Granjeiro - Foto: Maria Moura
Gilvan Granjeiro – Foto: Maria Moura

“Das nossas lutas vieram os seguranças para as agências, e agora queremos portas-giratórias. Tenho amigos que já foram assaltados e até sequestrados. A segurança beneficia os funcionários e também os clientes”, esclarece Edson Leal, que atualmente trabalha como atendente e carteiro na agência dos Correios de Monsenhor Hipólito. “É acumulo de função”, diz ele.

Um representante do Sindicato dos Correios do Piauí esteve em Picos esta manhã. De acordo com ele, apesar dos prejuízos para os clientes, os carteiros vão manter a greve até que as reivindicações sejam atendidas pela direção da empresa. “Pedimos desculpas à sociedade, mas pedimos também compreensão para que entendam que essa greve é justa”, desta Gilvan Granjeiro.

Outro lado

A direção dos Correios de Picos foi procurada para informar como deve funcionar o serviço de entrega de correspondências durante o período de greve de parte dos funcionários, mas o diretor regional não foi encontrado. Os demais funcionários alegaram não ter autorização para se pronunciar a respeito do caso.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.