ad16
DestaquesEconomia

Crescimento dos empregos no Piauí cai 42% em relação a julho de 2010. Picos foi destaque negativo.

Picos vista do Morro da Aerolândia - Foto: Cidade Verde
Picos vista do Morro da Aerolândia - Foto: Cidade Verde

O número de empregos formais criados no Piauí em julho deste ano foi 42% menor do que o mesmo mês de 2010. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta terça-feira (16), pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, foram geradas 902 vagas (a diferença entre admissões e demissões) no Estado. Em julho de 2010, foram criadas 1.555 vagas, o recorde desde 2006, quando 1.637 empregos foram gerados.

No acumulado do ano, de janeiro a julho, também houve queda. Foram 7.130 vagas ocupadas no primeiro semestre de 2011, conta 18.153 no mesmo período do ano passado, uma queda de 60%. No entanto, na comparação mês a mês, os números continuam positivos. O total de vagas criadas em julho é 0,38% superior que em junho e, no primeiro semestre, a alta é de 2,90%.

A queda no ritmo do crescimento segue a tendência nacional. Em todo o País, foram criados 1,593 milhão de novos postos de trabalho entre janeiro e julho, índice 14% menor que o total de empregos gerados no primeiro semestre de 2010, quando foram abertas 1,85 milhão de vagas.

Entre as atividades econômicas que mais contrataram, destacam-se a construção civil, que criou 482 vagas (alta de 1,45%), o setor de serviços (183 postos de trabalho, com alta de 0,21%), a agropecuária (174, alta de 1,87%), indústria da transformação (149, 0,50%), serviços industriais (65, 0,50%) e extrativa mineral (18 empregos, alta de 3,04%). A administração pública contratou apenas 3 pessoas (0,02%). Já o comércio teve um saldo negativo de 0,25%, deixando 172 pessoas desempregadas.

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, os destaques positivos no mês de julho foram para Pedro II (alta de 9,66%), Esperantina (6,81%), União (5,43%), Altos (2,17%), Floriano (1,19%) e Barras (1,05%).

Já Piripiri (-0,63%), Parnaíba (-0,3%), Picos (-0,11%), Campo Maior (0,07%), Teresina (0,07%) e José de Freitas (0,55%) tiveram baixo desempenho.

Nos últimos 12 meses, foram gerados 12.065 postos de trabalho no Piauí, um crescimento de 5%.

PORTAL O DIA

[ad#ad-3][ad#ad-3]
Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade