ad16
EducaçãoGeral

Eleições para reitor da UFPI acontecem nesta quarta-feira (26)

Candidatos a reitor da UFPI

Após meses de imbróglios, decisões judiciais e incertezas, professores, servidores e estudantes da Universidade Federal do Piauí – UFPI – vão às urnas nesta quarta-feira (26) para eleger o novo reitor da instituição. A votação vai de 8h às 22h. Mais de 40 mil pessoas estão aptas a opinar no pleito.

Segundo a comissão eleitoral, estão aptos a votar 40.318 membros da comunidade universitária, sendo 37.749 alunos regularmente matriculados, 1.480 professores e 1.089 técnicos administrativos. Serão 97 urnas espalhadas em todos os campo e outras três reservadas para votação fora do domicílio.

Quem for votar deve apresentar carteira de identidade ou documento de identificação com foto. O vencedor do pleito vai substituir Luiz do Santos Júnior, que encerra seu segundo mandato em novembro.

A votação acontece nos campi de Teresina, Parnaíba, Picos, Floriano e Bom Jesus. Na capital e outros municípios do interior, a eleição acontece por urna eletrônica. Nos centros de educação à distância, a votação é em cédula de papel. Outra exceção ocorre nos centros onde não há cursos noturnos. Nesses locais, a votação termina às 18h.

Veja aqui a relação de votantes

A apuração começa às 22h no cine teatro do campus Petrônio Portela, no bairro Ininga, zona Leste de Teresina. O resultado será anunciado logo após a totalização dos votos.

Estão inscritas na disputa:

Chapa 1 – Edwar de Alencar Castelo Branco (Reitor) e Luiz Ayrton Santos Júnior (Vice-Reitor);

Chapa 2 – José Arimatéia Dantas Lopes (Reitor) e Nadir do Nascimento Nogueira (Vice-Reitor);

Chapa 3 – Kilpatrick Muller Bernardo Campelo (Reitor) e Paulo Marques da Silva Cavalcanti (Vice-Reitor).

Meses de indefinição

A consulta para escolha do novo reitor deveria ter ocorrido ainda no primeiro semestre do ano, mas foi alvo de liminares na Justiça de candidatos descontentes a ausência de debates para o pleito. Uma liminar pedida pelo candidato Kilpatrick Muller cancelou a votação que já era realizada no dia 25 de maio.

Além disso, a greve dos professores, que durou mais de 100 dias, foi apontada como motivo para a Justiça impedir a votação ao longo dos últimos meses. Foi preciso uma decisão do Tribunal Regional Federal, na semana passada, para que a data da eleição fosse ratificada, mesmo com as aulas tendo sido retomadas somente na última segunda-feira.

Kilpatrick tentou uma outra medida para adiar a eleição. Ele acionou a UFPI na Justiça Federal, com pedido de suspensão da Resolução nº 30/2012, que regulamenta a consulta na UFPI. Nesta terça-feira (25), a liminar foi indeferida.

Com informações do cidadeverde.com

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade