ad16
GeralTodas as Notícias

Em alta velocidade, carro de médico invadiu pista contrária, diz PRF

A perícia da polícia confirmou que era o veículo de passeio, ou seja, o Honda Civic do médico Tovar Luz, que estava na pista contrária.

Desde ontem, quando aconteceu o acidente que vitimou fatalmente o médico Tovar Vicente Luz, na BR-343, a PRF vinha afirmando que o que provocou a colisão foi uma ultrapassagem mal-sucedida por parte de um dos veículos envolvidos. A perícia da polícia confirmou que era o veículo de passeio, ou seja, o Honda Civic do médico Tovar Luz, que estava na pista contrária.

“Ficou constatado que a colisão aconteceu na pista em sentido crescente a Teresina, ou seja, do lado de quem vem de Altos para a Capital. Isso comprova que o veículo do médico estava seguindo na contramão, o que nos leva a confirmar que ele tentava uma ultrapassagem, quando foi pego de frente pelo caminhão de carga”, explicou o inspetor Alexandro Lima, porta-voz da Polícia Rodoviária Federal.

Foto: Reprodução Instagram Tovarrluzz
Foto: Reprodução Instagram Tovarrluzz

A perícia não conseguiu confirmar a velocidade que o Honda Civic de Tovar desenvolvia, mas atestou que, pela quantidade de energia cinética dispensada na batida e pelo grau de amassamento dos veículos, ele estaria trafegando em velocidade incompatível para a rodovia. O máximo permitido na BR-343 é 110 Km/h. “Podemos afirmar com certeza que o veículo de menor porte se deslocava com excesso de velocidade e estava no meio de uma tentativa de ultrapassagem”, relatou.

Com relação ao caminhão de carga, ele estava carregado de sacos de cimento e vinha de Picos para Teresina. Seu condutor, identificado somente pelas iniciais W.P.M, 42 anos, estava regular junto aos órgãos de fiscalização. A perícia no tacógrafo do veículo atestou que ele se deslocava em uma velocidade de 60 km/h a 80 km/h.

O inspetor Alexandro diz que conversou com o motorista do caminhão pessoalmente. “Ele estava sóbrio, descansado, não havia qualquer sinal de embriaguez ou de alguma outra substância ilícita no organismo dele”, disse. O inspetor Hélio Cipriano, que atendeu a ocorrência ontem e foi quem conduziu W.P.M ao posto da PRF, acrescentou que o motorista do caminhão havia saído de Picos por volta das 3 horas da madrugada e que ele havia dormido antes e conhecia a rodovia pela qual trafegava. “Ao que consta, era um condutor experiente e manifestou inclusive preocupação com a vítima e a família dele quando viu o que tinha acontecido”, finalizou o inspetor.

Fonte: Portal O Dia – Por: Maria Clara Estrêla

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Publicidade