ad16
DestaquesEsporteGeralTodas as Notícias

Familiares do ex-atacante Leonardo revelam que médicos diminuíram sedação aplicada no ídolo

As visitas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Barra de Jangada, tornaram-se mais frenquentes para Leonardo, em dezembro. As convulsões já não eram tão espassadas. Mas não passava disso. Tomava remédio e retornava para casa.

Foi com certa surpresa que a família recebeu a notícia de que Leonardo teria sido diagnosticado com neurocisticercose, uma infecção causada por um parasita (sua larva, na verdade) no sistema nervoso central. A boa notícia desta quarta-feira, no entanto, é que Leonardo teve sua sedação reduzida, apesar de seguir internado na UTI 1 do HR.

Ex-jogador Leonardo -Foto: Diário de Pernambuco
Ex-jogador Leonardo -Foto: Diário de Pernambuco

“Foi o que a médica que me explicou. Ela quer ver como ele reage. O quadro segue estável. Espero que Jesus ponha a mão. Ele é o médico dos médicos”, declarou Nilce, casada há mais de 20 anos com Leonardo. “Sempre passava na frente desse hospital e nunca me vi aqui dentro. E hoje estou aqui, vendo e conhecendo pessoas especiais”, acrescenta.

Foi, sobretudo, por causa da febre alta que o ex-atleta apresentou na última quarta-feira, que ele deu entrada, novamente na UPA, e na sequencia seguiu direto para o HR. E desde que o pai deu entrada no hospital, Pâmela Ferreira, 21, filha mais velho de Leonardo, o visita. Está sempre na companhia da mãe. Nilce. A filha caçula do casal, Tâmara, 16, prefere ficar em casa. Não quer ver o pai na UTI.

“Eu cheguei meio assustada, chorando. E ela ficou triste. Visito ele todos os dias. Subo e falo sempre com ele. Digo que ele vai precisar agradecer a um monte de gente quando sair do hospital. Tem muita gente mandando oração e torcendo por ele”, falou Pâmela, que foi procurada por Wanderson Lacerda, ex-presidente do Sport. “Ele foi muito solícito conosco. Disse que o clube iria nos ajudar no que fosse preciso”, completou Pâmela.

Diário de Pernambuco

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade