ad16
CidadeGeral

Gestor do FUMIPI é convocado para prestar esclarecimento sobre arrecadação

Secretário de Administração
Gestor do FUMIPI explica recursos que chegam ao órgão. Foto: Jailson Dias

Consta no boletim informativo da Câmara Municipal de Picos um requerimento do vereador Hugo Victor (PMDB) que solicita o comparecimento do secretário de administração e gestor do FUMIPI – Fundo Municipal de Iluminação Pública, Francisco de Assis Batista Portela, para prestar esclarecimentos sobre a arrecadação desse órgão.

Instituído em maio de 2011, após aprovação do projeto pelos vereadores, em entrevista ao RiachãoNet, Cizim informou que a arrecadação teria começado de fato apenas no mês de junho, quando a Eletrobrás passou a fazer o repasse da taxa de iluminação pública.

O gestor informa que a primeira arrecadação teria sido de R$ 54 mil. “Foi a devolução que foi feita a todos os contribuintes que teriam sido prejudicados com a lei do mês de junho, mas a verdade é que em 22 de junho começou a entrar a primeira remessa mensal”, explicou.

Embora enfatize que não é o gestor da iluminação púbica, mas dos recursos, Cizim informou que o órgão já está abrindo um processo de licitação de R$ 200 mil para aquisição de lâmpadas e reatores de energia.

“Não podemos modificar tudo em tão pouco tempo, até porque Picos é uma cidade muito grande, com problemas de longas datas e é do conhecimento de todos que anteriormente tínhamos 10% da cidade iluminada, hoje 90% é iluminada, hoje Picos é conhecida como uma cidade luz”, comentou.

Cizim explica que os recursos arrecadados não são suficientes para a devida administração da iluminação pública. “A taxa de iluminação está hoje em torno de R$ 140 mil, mas nós a despesa com consultoria, com funcionários, com os eletricistas, e quando sobra para realmente investir é em torno de R$ 70 mil por mês”, explicou.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade