ad16
Todas as NotíciasValença do Piauí

Granja de Valença do Piauí implanta painéis solares e economiza R$ 28 mil mensais na conta de energia

Conforme José Moreira, estaria pagando R$ 100 mil por mês, mas com a economia gerada pela energia solar, o talão de consumo de energia fica em pouco mais de R$ 70 mil mensais.

O engenheiro agrônomo e administrador José Moreira implantou, em uma unidade de sua rede de granjas, a maior indústria avícola do Estado, em Valença do Piauí, com 1,1 mil painéis solares em seus galpões, que geram 42 mil kilowatts por mês, que gerou uma economia em torno de R$ 28,560 mil mensais.

O avicultor José Moreira conta que, há alguns anos, vinha pensando em implantar energia solar em sua empresa na medida em que a granja foi crescendo, hoje com quatro unidades, em Valença do Piauí e na estrada de Novo Oriente do Piauí, para a produção de frangos de corte, de ovos, que abatem 220 toneladas de frangos por mês e com uma produção de 235 mil ovos por dia, destinados ao mercado do Piauí, em especial para as regiões de Picos, Floriano e Oeiras.

Crédito: Efrém Ribeiro
Crédito: Efrém Ribeiro

“Hoje, nós temos um consumo muito grande de energia”, afirmou José Moreira, lembrando que se não tivesse usando a energia solar em seus empreendimentos, estaria pagando em torno de R$ 100 mil por mês. A energia solar só abate o consumo de energia elétrica em uma unidade de produção de frangos de corte em Valença do Piauí”, diz José Moreira.

Conforme José Moreira, estaria pagando R$ 100 mil por mês, mas com a economia gerada pela energia solar, o talão de consumo de energia fica em pouco mais de R$ 70 mil mensais.

Crédito: Efrém Ribeiro
Crédito: Efrém Ribeiro

José Moreira possui 45 aviários, o que torna a Granja Moreira na maior estrutura de produção avícola do Piauí. “A gente tem um consumo muito grande de energia e temos que buscar diminuir essa conta”, define José Moreira. De acordo com José Moreira, os investimentos com a implantação das placas foi de R$ 1,3 milhão. “Com certeza, a gente percebe a economia com a implantação dos painéis solares”, fala.

Lucro de R$ 10 mil mensais

A unidade de produção de frangos de corte, onde estão instalados os 1,1 mil painéis solares, tinha gasto em torno de R$ 35 mil, e agora está pagando R$ 2,5 mil mensais. O engenheiro financiou 90% dos investimentos nos painéis solares e está pagando prestação R$ 9,5 mil por mês.  “É um abate de mais de R$ 28 mil mensais, só nessa granja. É um lucro de R$ 10 mil mensais com a economia provocada pela energia solar só nessa granja. Daqui a cinco anos, eu vou zerar essa conta”, adiantou.

José Moreira afirmou que já tem projeto de implantar painéis solares na maior granja, a de produção de ovos, onde paga uma conta de energia elétrica de R$ 45 mil mensais.

A Granja Moreira foi implantada em 1987 e está comemorando 32 anos e emprega 180 funcionários. “É muito importante o uso da energia renovável, da energia limpa, porque nós temos muito sol para produzir energia e precisamos baixar o custo de produção. É uma vantagem usarmos uma energia limpa, porque temos que pensar no futuro de nossos filhos, nossos netos, e é preciso melhorar mais o nosso planeta”, analisa José Moreira, lembrando que sua granja produz cerca de 90 mil frangos por mês.

Realmente, a Granja Moreira precisa de muita energia, porque a temperatura do Piauí é muito alta e os frangos precisam de uma temperatura de 25 graus Celsius, e é preciso climatizar os galpões para oferecer conforto térmico às aves, que com 35 dias de vida chegam a pesar dois quilos e meio. Os pintos precisam de uma temperatura de 31 graus Celsius, porque precisam ser aquecidos, e se não tiverem o conforto térmico, a mortalidade vai ser muito grande e não vão se desenvolver. As galinhas poedeiras também precisam de muita energia, porque a tecnologia empregada é muito grande, até com scanner e também de temperatura baixa. Para as outras granjas, José Moreira precisa produzir cerca de 80 KW.

FOnte: Jornal Meio Norte

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Publicidade