ad16
MunicípiosSimõesTodas as Notícias

Lançamento do projeto Ventos do Araripe acontecerá no sábado (22), em Simões

[ad#336×280]Nos três últimos anos, o governo tem investido muito na produção de energia renováveis no estado. Em pouco tempo, o Piauí se tornará uma potência nessa área. O governador Wilson Martins já afirmou que o Piauí será o “pré-sal” do setor de energia eólica do Brasil. É visando o crescimento, que, neste sábado (22), acontecerá o lançamento do projeto do Parque Eólico Casa dos Ventos, na zona rural de Simões. O evento terá início às 10h.

O Complexo Eólico da Chapada do Araripe, constituído pelos municípios de Caldeirão Grande, Padre Marcos, Simões, Bethânia, Curral Novo e Marcolândia, produzirá 1.300 MW de energia. As empresas responsáveis por gerar energia na região são: Casa dos Ventos, Queiroz Galvão, Chesf e Control Global. Juntos, os empreendimentos no setor somam investimentos superiores a R$5.5 bilhões.

Energia eólica no Piauí: iniciado canteiro de obras na Chapada do Araripe
Energia eólica no Piauí: iniciado canteiro de obras na Chapada do Araripe

Além disso, a instalação do parque eólico vai gerar cerca de 3 mil empregos diretos, na fase de instalação, e centenas de propriedades já foram arrendadas pelo governo. Para o secretário de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, Edson Ferreira, depois da implantação do complexo, o Piauí passará por uma verdadeira revolução.

“Assim como aconteceu em outros estados, a nossa região será transformada com a instalação desse complexo. Só nele, produziremos mais energia do que é produzido no total pela barragem de Boa Esperança, que responde pela produção de 237 MW. Esse investimento provocará uma verdadeira revolução no setor econômico e energético do Piauí”, disse.

O secretário afirmou que o valor já assegurado para a instalação dos complexos corresponde a 25% do atual PIB do estado. “Se formos observar, vamos perceber que apenas o investimento já assegurado que ultrapassa os R$6 bi, já corresponde a 25% do PIB do Piauí, isso só de energia eólica”, ressaltou.

O litoral piauiense também receberá um complexo para a produção de energia eólica. A empresa Ômega Energia vai aportar 130 MW, desses 70 MW já estão em construção e os outros 60 MW já foram adquiridos no fim de 2013, somando um total de R$250 milhões investidos. O valor total do empreendimento está avaliado em R$650 milhões

Subestação
Também será construída na região da Chapada do Araripe, uma subestação, avaliada em R$150 milhões no município de Curral Novo. A subestação vai aproveitar a linha de transmissão que liga Colinas, em Tocantins a Milagres, no Ceará para coletar a energia gerada nos Parques Eólicos do Piauí e jogar na rede do Sistema Interligado Nacional (SIN)

Fonte: CCom

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade