ad16
DestaquesGeral

Médico se recusa a atender detento em Picos

[ad#336×280]O detento da Penitenciária José de Deus Barros Aristerdan de Araújo Sales, 35 anos, foi recusado ao atendimento médico no Hospital Regional Justino Luz pelo médico plantonista Mario Cesar Luz. O fato aconteceu por volta de 10h da manhã desta quinta-feira (6).

O detento está com um furúnculo na região glútea. Segundo Aristerdan, o médico falou que não ia atender, porque ele deveria ser atendido no ambulatório da Penitenciaria. O presidiário ressalta ainda que o profissional agiu com brutalidade com ele e os agentes.

O funcionário da área de saúde do presídio Antônio Carlos Lavor, afirma que procurou o médico, mas o mesmo não atendeu e afirmou que só atendia casos de facada e tiros. “Esperamos meia hora e nada dele atender e quando veio disse que não atendia”, frisa.

Ficha do paciente no H. P.J.L - Foto: Romário Mendes
Ficha do paciente no H. P.J.L – Foto: Romário Mendes

O funcionário informa que fez o boletim de ocorrência para a justiça tomar as providências cabíveis. Ele reitera ainda que já é a terceira vez que o Dr. Mauro faz esse ato. “É a terceira vez que ele faz isso com detentos diferentes, então não podemos mais aceitar isso” frisou.

Funcionário da área da saúde do presídio-Foto: Romário Mendes
Funcionário da área da saúde do presídio-Foto: Romário Mendes

Versão do médico

O médico Mauro Luz não quis gravar entrevista, mas informou ao Riachaonet que não deixou de atender ninguém, apenas não consultou o detento por não ser sua função atender presidiário, uma vez que no presídio deveria ter um médico para atender esses casos.

O pneumologista afirma ainda que a recusa sempre vai acontecer e disseque  iria proibir Antônio Lavor entrar na sala de repouso. “Eu vou proibir dele entrar aqui. Ele não é funcionário do Hospital para ir até o repouso médico e ficar insistido para irmos atender o detento e falando que não há médico na Penitenciária”, conta.

Dr. Mauro fala ainda que o Hospital Regional não é o ambulatório da Penitenciaria para atender detento e só atende se vier uma determinação da direção do presídio, caso contrário não irá atender.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade