ad16
DestaquesEsporteGeralTodas as Notícias

Picoense encerra temporada com recorde e ótimos números no brasileirao da Série A

[ad#336×280]Desde que o Campeonato Brasileiro da Série A passou a ser disputado em pontos corridos, em 2006, apenas um jogador de linha havia conseguido a proeza de disputar todas as 38 partidas da competição: o meia Conca, em 2010, pelo Fluminense. Na elite do futebol nacional deste ano, o lateral-esquerdo Renê tratou de igualar o recorde do argentino, prestes a entrar em campo contra o São Paulo, na última rodada.

Vale ressaltar a maior dificuldade para o jogador leonino conseguir o feito em relação à Conca. Renê é um atleta que atua na defesa, e por isso está mais propício a tomar cartões e ser suspenso. Há 14 jogos pendurado, o jovem natural de Picos manteve o poder de desarme que o fez ser titular incontestável desde o início da temporada, mesmo sem levar cartões.

Lateral-esquerdo, picoense Renê
Lateral-esquerdo, picoense Renê

“Eu só tenho a agradecer ao técnico Eduardo Baptista e aos meus companheiros que me ajudaram durante todo o ano. Tive um ano espetacular no clube. Também só consegui atingir esse nível devido à estrutura que o Sport nos proporciona, com profissionais qualificados e ótima estrutura de fisioterapia. Dessa forma, e com meus cuidados, eu não tive nenhuma lesão neste ano, podendo render o meu melhor sem perder o ritmo”, disse o camisa 6.

Na seleção do Footstats, site de estatísticas futebolísticas referência na America Latina, Renê melhorou ainda mais os seus números na competição. É e deve terminar o campeonato como o jogador com mais desarmes e o 1º colocado também no quesito passes certos. É também o terceiro atleta com mais cruzamentos certos. De acordo com o Departamento de Fisiologia do clube, ele atuou em 5.214 minutos na temporada e percorreu nada menos que 566 quilômetros.

“Depois do que eu passei até treino com os juniores pra mim é como se fosse um jogo. Procuro sempre entrar concentrado, com o intuito de sempre roubar a bola sem fazer falta. Graças a Deus deu tudo certo. Agora é jogar essa última partida e comemorar esse ano maravilhoso pra mim”, disse ele, já projetando um 2015 também excelente. “Quem sabe eu jogue os 38 de novo. Mas o que eu quero mesmo é ganhar títulos e escrever meu nome na história do clube”.

Ascom

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade