ad16
GeralMunicípios

Prefeitos vão demitir e atrasar salários de servidores públicos, diz APPM

[ad#336×280]Os prefeitos que assumiram em 1º de janeiro vão ter de reduzir custos e demitir comissionados para enfrentar as dificuldades financeiras nos primeiros meses de gestão. O alerta é da APPM (Associação Piauiense de Municípios). O presidente da entidade, Arinaldo Leal (PSB), informou ontem que a situação financeira é especialmente delicada para os 44 municípios que tiveram a primeira parcela do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) retida na semana passada pela Receita Federal e INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O repasse da primeira parcela foi retido por causa de dívidas acumuladas pelas gestões anteriores com os dois órgãos. As prefeituras ficaram sem um centavo e, segundo Arinaldo Leal, “estão sem saber o que fazer para cumprir com as obrigações na prefeitura, já que o repasse recebido do governo, para alguns municípios, corresponde quase à totalidade dos recursos arrecadados no mês”. Arinaldo Leal informou que a associação não tem como ajudá-los e admitiu que os descontos, associados às dívidas deixadas pelas gestões anteriores podem comprometer o pagamento da folha do funcionalismo público.

Arinaldo Leal, Presidente da APPM
Arinaldo Leal, Presidente da APPM

Ele ressaltou que desde quando assumiu o cargo, no dia 8 de janeiro, aconselha os gestores a diminuírem a quantidade de funcionários comissionados. “Isso ajuda a diminuir os custos. Desde o início pedi cautela”, disse o prefeito do município de Vila Nova do Piauí, que fica a 364 quilômetros ao sul de Teresina. “Não tem o que fazer. É apertar os cintos. Alguns dos prefeitos até já nos disseram que o desconto vai interferir no pagamento dos salários dos funcionários”, disse o presidente.

Além de não receberem nenhum centavo da primeira parcela do FPM, que foi paga no dia 10, algumas prefeituras também tiveram descontos no segundo repasse do FPM, depositado nas contas das prefeituras no último dia 18. “Alguns prefeitos já nos procuraram e disseram que foram feitos descontos na segunda parcela. Ainda não deu tempo de fazermos o levantamento, mas, segundo cálculos prévios, poucas prefeituras foram afetadas e o desconto deve ter sido de no máximo 30% do valor repassado”, explicou.

Com os descontos, muitos municípios vão ficar somente com o último repasse do FPM, que sai no dia 30, para cumprir com os compromissos das prefeituras. Com informações do Diário do Povo

LER MATÉRIA COMPLETA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também