ad16
AutoPECASonline24.pt
https://ead.uninta.edu.br/
DestaquesGeral

VI SEMHIPI recebe o professor Dr. Luiz Mott

Luiz Mott-Foto: Romário Mendes
Luiz Mott-Foto: Romário Mendes

Com o tema “História, Gênero e Sexualidade”, a sexta edição da Semana de História de Picos que está sendo realizada de 18 a 22 de novembro no Campus Senador Helvídio Nunes de Barros – UFPI/Picos vai receber na noite desta sexta-feira (22) professor doutor Luiz Mott da Universidade Federal da Bahia.

Ele vai ministrar a palestra com o tema “Sexualidade e Inquisição no Piauí”. Mott é antropólogo, historiador e pesquisador, e um dos mais conhecidos ativistas brasileiros em favor dos direitos civis LGBT.

Autor do livro “Piauí Colonial” que foi reeditado pela Academia Piauiense de Letras do há poucos anos, em entrevista coletiva à imprensa na manhã de hoje no Auditório da Faculdade R.Sá, o professor falou sobre o começo da história colonial do Piauiense e do tema da palestra que vai ministrar hoje a noite.

Sobre o tema, Luiz Mott informa que vai resgatar esses momentos de denuncia na inquisição, na qual mostra que o Piauí começou a sua colonização de uma forma sexual muito estranha.

Luiz Mott-Foto: Romário Mendes
Luiz Mott-Foto: Romário Mendes

“Logo no começo, em 1697, no total de 129 de fazendas que existiam foram visitadas pelo missionário jesuíta e descreveu cada habitante das fazendas havia 10% das mulheres e 90% dos homens e a maioria das fazendas era um branco e dois escravos negros e quais sexualidade tinham esses primeiros habitantes do Piauí com apenas 10% das mulheres? O inicio foi assim durante algumas décadas, depois quando a sociedade estava mais organizada com as vilas fundadas veio o equilíbrio da sociedade, metade homem e metade mulher e vemos que o modelo da família real não era dominante e havia mais pessoas morando em situação não familiar”, conta o professor.

Mott frisa ainda que essa situação é peculiar do Piauí. De acordo com Mott, os conquistadores de regiões não habitadas, onde contia índios perigosos e por possuir também regiões inospedeiras, são os principais motivos pela não ausência das mulheres.

Professor concedendo entrevista a imprensa-Foto: Romário Mendes
Professor concedendo entrevista a imprensa-Foto: Romário Mendes

Segundo ele, o interesse de estudar a história do Piauí foi por ter encontrado em Portugal um material interessante sobre a capitania do Piauí que não tinha sido investigado ainda. “Um material rico de informação, adubante e inédito é algo que os historiadores mais desejam para suas pesquisas e me tornei especialista no Piauí por mero acaso por ter encontrado esse material disponível”, fala.

VI SEMHIPI

Trata-se de um evento de caráter científico, de extensão acadêmica e de profissionalização de professores do ensino superior, educação básica e pesquisadores da ciência histórica que investigam as experiências históricas em suas ambiências, singularidades, práticas, apropriações e representações.

A SEMHIPI é um evento que congrega estudantes de diversas cidades do centro-sul piauiense e demais estados da região Nordeste, constituindo-se como espaço singular de intercâmbio de experiências de pesquisa, socialização de conhecimento, aprendizagem mútua e enriquecimento cultural.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade