ad16
Geral

A partir de fevereiro, bancos não vão aceitar cheques com data errada

Preencher cheque
Foto: Reprodução

Vai ter mais mudança nos cheques. É preciso muito cuidado na hora de botar a data no cheque. O ano é de 2012. Em janeiro, os bancos até vão dar uma colher de chá para quem se confundir, mas a partir de fevereiro, cheque com data errada poderá ser devolvido. Ainda bem que em muitas lojas tem aquelas maquininhas que preenchem o cheque. Aí não tem erro.

Força do hábito ou falta de atenção? “A gente passa 12 meses colocando aquela data. Eu acho que é natural, é o costume mesmo”, diz a funcionária pública Vanessa Aragão.

Trocar o ano novo pelo velho na hora de preencher o cheque acontece. Se der para corrigir logo em seguida, tudo bem. Mas nem sempre dá. “Eu errei a data não tinha mais um cheque. Foi um constrangimento de não poder fazer a compra”, diz um homem.

Às vezes, o correntista só descobre o erro dias depois. “O banco ligou e confirmou e pediu para eu passar lá e endossar atrás”, conta uma mulher.

O gerente de loja Raimundo Alves orienta as vendedoras a terem atenção redobrada nos primeiros dias do ano. “A gente pede a elas para observar melhor, porque depois o trabalho todo vai ser delas mesmo, vão ter que entrar em contato com o cliente. É um transtorno”, explica.

O erro é tão comum que este mês os bancos vão checar com atenção especial todos os cheques com a data de 2011. Se ficar claro que o cliente se confundiu na hora de preencher o ano, o cheque será compensado. Mas essa regra só vale para janeiro. A partir do mês que vem, cheque com data errada vai voltar.

Se o cheque voltar duas vezes, o correntista tem de pagar uma taxa que varia de banco para banco. Quer evitar constrangimento? “O que eu faço é começar pela data. Na hora de preencher o cheque iniciar pela data, parece que a gente fica mais atento”, afirma o funcionário público Edilson Silva.

Para quem usa cheque, 2011 já foi um ano de mudanças – uma delas para sustar cheques. Seja por perda, roubo ou qualquer outro motivo, agora só com boletim de ocorrência. A partir de 28 de abril, outra novidade vai beneficiar quem está com o nome sujo, mas quer resolver o problema. Os bancos serão obrigados a informar ao correntista com quem está o cheque para que o cliente possa ir atrás e pagar a dívida.

“É uma dificuldade tremenda para obter essa informação precisa. Com essa nova medida, ele vai poder localizar com maior facilidade e maior agilidade”, afirma o diretor-geral do Procon do Distrito Federal, Oswaldo Morais.

Por que o cheque some e não sabemos com quem está? Porque muitas vezes o pré-datado é passado adiante. Vai parar numa empresa que desconta cheques ou é dado como pagamento para outras pessoas. Aí, na hora de quitar a dívida, o cliente simplesmente não sabe onde, com quem o cheque está. O Banco Central promete que, com a mudança, essa dificuldade toda vai acabar. Tomara que isso aconteça mesmo.

Fonte: Bom Dia Brasil

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade