ad16
DestaquesTodas as Notícias

Advogado Agrimar Rodrigues comenta sobre pré-candidatura à vaga de desembargador pelo Quinto Constitucional do TJ-PI

Agrimar irá concorrer uma das 12 vagas para desembargador por meio de uma eleição.

Em entrevista à imprensa na manhã desta segunda-feira (26), o advogado picoense Agrimar Rodrigues de Araújo comentou sobre a sua pré-candidatura à vaga de desembargador pelo Quinto Constitucional do Tribunal de Justiça do Piauí.

Agrimar irá concorrer uma das 12 vagas para desembargador por meio de uma eleição. Os escolhidos serão submetidos ao Conselho da Ordem dos Advogados, que por sua vez, forma uma lista sêxtupla que será enviada ao plenário do Tribunal de Justiça.

Advogado Agrimar Rodrigues – Foto: Agnones Batista

Durante a entrevista, Agrimar falou sobre sua articulação junto aos colegas advogados do Estado com a realização de visitas e encontros, a motivação para pleitear a vaga, aceitação junto a classe. Advogado lembrou também sobre sua experiência como magistrado no Tribunal Regional Eleitoral e seu compromisso de defender a advocacia, caso seja escolhido para a vaga.

“Ser desembargador para mim nada mais é do que mais um passo na carreira jurídica, mais um passo no trabalho com o Direito, uma profissão que eu escolhi e que tem toda uma harmonia com o meu perfil. Então ser desembargador não significa para mim evidência por poder, significa continuar trabalhando com o Direito, mas desta feita, com o papel de julgador”, disse.

Agrimar Rodrigues destacou ainda que trabalha há 29 anos na advocacia e entende que está legitimado a exercer o cargo de desembargador. “Tenho sentido muita receptividade da classe. Tenho uma sintonia com os colegas e o que eu sinto é que eles enxergam em mim legitimidade”, pontuou.

O advogado picoense ressaltou que caso seja eleito para assumir o cargo de desembargador terá o compromisso de defender a advocacia, o estado democrático de direito e as instituições.

Escolha do novo desembargador

A OAB irá convocar uma eleição para escolha de 12 advogados aptos para ocuparem a vaga do Quinto Constitucional. Em seguida, o Conselho da Ordem, indicará uma lista sêxtupla e o plenário do Tribunal escolherá três nomes. Após a sessão, a lista tripla será encaminhada ao governador Wellington Dias (PT) para que escolha o novo desembargador do Tribunal. 

No dia 15 de outubro deste ano, o desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho completará 75 anos e terá aposentadoria compulsória.

Com o afastamento do magistrado, a vaga é do Quinto Constitucional, ou seja, é um desembargador oriundo da OAB.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade