ad16
MunicípiosPio IX

Atleta islandês do voo livre pousa na zona rural de Pio IX e assusta moradores

Atleta fez pouso forçado em sítio e lesionou o joelho esquerdo. Pessoas da comunidade ajudaram islandês a entrar em contato com companheiros

Um atleta da Islândia impressionou os moradores de uma localidade na zona rural do município de Pio IX. O homem viajava em um parapente (equipamento semelhante a um paraquedas usado para voo livre) e aterrissou em um sítio na comunidade Serra da Baliza.

O jovem Marcrizan Costa, morador da localidade Serra da Baliza, contou que o atleta surgiu no céu por volta das 17h da última sexta-feira (19). “A gente estava na calçada quando avistamos um paraquedas passando por cima da casa. Vimos que ele tinha caído e fomos saber do que se tratava”, disse.

Moradores da zona rural de Pio IX utilizaram aplicativos de tradução no celular para se comunicar com atleta islandês — Foto: Marcrizan Costa/ Arquivo Pessoal

O atleta fez um pouso forçado a alguns quilômetros de distância de onde o rapaz estava junto com os amigos. A queda causou uma lesão no joelho do islandês, que fez o curativo na própria perna. Logo ele foi cercado por pessoas da comunidade curiosas com a visita inesperada.

Para vencer a barreira da língua, Marcrizan utilizou aplicativos tradutores para celular para conseguir se comunicar com o atleta. “Foi a única maneira que encontrei para me comunicar com ele”, disse.

O rapaz levou o atleta para sua casa, onde ele pôde usar a internet e se comunicar com amigos. “Ele falou que era islandês e que tinha saído de Caicó, no Rio Grande do Norte”, disse. A viagem, de acordo com o relato do atleta islandês, é de quase 400 km em linha reta.

Marcrizan Costa contou que não conseguiu descobrir o nome do amigo estrangeiro, nem qual seria seu próximo destino, mas a comunidade guarda uma boa lembrança dos visitantes. “Foi uma experiência legal por que conseguimos ajudar um pouco. Ele não conseguia entrar em contato com os companheiros dele. Estava praticamente perdido”, disse.

Os companheiros do atleta islandês chegaram ao local cerca de uma hora depois. Organizaram os equipamentos, agradeceram a ajuda da comunidade e partiram. Segundo relato de moradores, outro atleta da mesma equipe havia pousado na cidade de Alagoinha do Piauí no mesmo dia.

Fonte: G1 Piauí

Tags

Leia Também

Publicidade