ad16
Todas as Notícias

Com falta de testes, Sesapi orienta municípios a realizarem diagnóstico clínico da dengue

A situação motivou a adoção de critérios para realização dos testes, que passaram a ser priorizados para pacientes hospitalizados em estado grave, pessoas que morreram com suspeita da doença e gestantes. 

O Laboratório Central do Piauí (Lacen) segue com dificuldades para realização de testes para o diagnóstico da dengue, após a diminuição dos repasses dos kits reagentes por parte do Ministério da Saúde. A situação motivou a adoção de critérios para realização dos testes, que passaram a ser priorizados para pacientes hospitalizados em estado grave, pessoas que morreram com suspeita da doença e gestantes. 

Diante do cenário, a orientação é que os municípios façam o diagnóstico clinicamente, através da análise dos sintomas. “Seguimos a orientação para que a gente não tenha o desabastecimento total. A dengue já está aí há 30 anos. Todas as equipes de saúde estão preparadas para identificar, de forma clínica, em relação aos sintomas”, orientou o superintendente de Atenção à Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães. 

O Ministério da Saúde anunciou que vai enviar uma nova remessa de kits aos estados até meados do mês de maio, mas ainda não há uma previsão de quando a testagem no Laboratório Central do Piauí será normalizada. 

De acordo com a nota emitida pelo Comitê Gestor de Recursos Laboratoriais (CGLab), o problema atual é passado por todas as empresas fornecedoras dos kits, tendo em vista a crise sanitária crescente na Ásia, bem como a guerra na Ucrânia que afetou todo o cenário mundial, não nos restando muitas alternativas. “O Ministério da Saúde comunicou aos laboratórios que até a primeira quinzena do mês de maio enviará uma nova remessa dos kits, porém até a normalização da situação são necessários manter os critérios de análises”, disse Herlon Guimarães

Nos últimos meses, o crescimento da dengue foi superior a 600% no Piauí. Pelo menos sete mortes já foram notificadas, duas delas confirmadas e cinco seguem sob investigação. 

Os números da doença no estado podem ser ainda maiores. A Secretaria de Saúde fez um apelo aos municípios para que a notificação ocorra da maneira correta, para possibilitar a adoção das estratégias necessárias. 

Segundo a coordenação de epidemiologia, mais de 90% das cidades não estão notificando os casos de dengue. 

Fonte: Cidade/Natanael Souza

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.