ad16
EconomiaGeralTodas as Notícias

Complexo de energia eólica de Simões deve gerar 3.000 empregos

O potencial do Piauí para produção de energia eólica foi destaque no “Encontro de Oportunidades de Negócios Relacionados ao Projeto Ventos do Araripe”, promovido, nesta segunda-feira (24), por empresas que estão instalando o Complexo Eólico da Chapada do Araripe, na região Sudeste do Piauí. O objetivo do evento foi prospectar empresas e prestadores de serviços de áreas que serão necessárias à implantação e funcionamento dos parques eólicos. A estimativa de investimento no Piauí através desse complexo é de R$5,5 bilhões até 2015.

O Complexo abrange os municípios de Caldeirão Grande, Padre Marcos, Simões, Bethânia, Curral Novo e Marcolândia, com expectativa de geração de 1.300 MW de energia limpa. O empreendimento, sob responsabilidade da Casa dos Ventos, Queiroz Galvão, Control Global e Companhia Hidrelétrica dos Vales dos Rios São Francisco e Parnaíba (Chesf), deve gerar 3.000 empregos diretos, além de demanda por serviços e habitação.

Chapada do Araripe
Chapada do Araripe

“Esse é o maior investimento em energia da história do Piauí. Esse complexo produzirá mais energia que Boa Esperança. E trata-se de uma energia limpa, com baixo impacto ambiental. Esse encontro prova que esse empreendimento é uma realidade. Nós já lançamos o projeto em Simões, e hoje estamos realizando esse encontro de prospecção, em busca de fornecedores, de parceiros”, afirmou o governador Wilson Martins, destacando a importância da instalação de um empreendimento desse porte no Semiárido, possibilitando a melhoria de vida da população local através da criação de uma nova cadeia produtiva.

“Serão utilizados 70 mil toneladas de cimento na obra do Complexo. Isso nos dá ideia do tamanho do empreendimento. Será uma transformação de proporção inimaginável para qualquer um presente aqui hoje. E sua consolidação se dará através do empresariado local”, disse Clessio Eloy, diretor-executivo da Casa dos Ventos.

Segundo o secretário estadual de Mineração e Energias Renováveis, Edson Ferreira, o investimento previsto na instalação do Complexo Eólico da Chapada do Araripe corresponde a 25% do atual Produto Interno Bruto do Piauí.

Além do Complexo, será construída uma subestação, avaliada em R$150 milhões, no município de Curral Novo, aproveitando a linha de transmissão que liga Colinas, em Tocantins, a Milagres, no Ceará, para coletar a energia gerada nos Parques Eólicos do Piauí e jogar na rede do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade