ad16
AutoPECASonline24.pt
https://ead.uninta.edu.br/
DestaquesTodas as Notícias

Conselho Tutelar de Picos trabalhará com acolhimento e diálogo

Funcionamento do órgão é das 8h às 18h, de segunda à sexta, e durante a noite sempre tem um conselheiro sobre aviso para casos de emergência, assim como no final de semana

Neste ano de 2020 os conselheiros tutelares de Picos iniciaram um novo mandato. Segundo o vice-presidente do Conselho Tutelar, Jenilson Oliveira, os cinco conselheiros têm o intuito de reestruturar a instituição, providenciando a organização interna para melhorar o funcionamento, atendendo melhor a demanda da população e continuar cumprindo o Estatuto da Criança e Adolescente.

Hoje o funcionamento do órgão é das 8h às 18h, de segunda à sexta, e durante a noite sempre tem um conselheiro sobre aviso para casos de emergência, assim como no final de semana, além de que todos os outros estão à disposição. “Logo após essa mudança de horário foi observado um êxito, pois o atendimento melhorou, passou a ter mais agilidade, e conseguiu acompanhar a demanda da população”, disse Jenilson.

Conselheiros tutelares de Picos – Foto: Romário Mendes

Além dos atendimentos diários, essa nova gestão está com novos projetos, entre eles a parceria com a ONG Gente Feliz, que está realizando palestras educativas nas comunidades, na qual os próprios conselheiros vão ministrá-las. “Dessa forma, fazendo com que se crie uma proximidade com a sociedade, para que a imagem errônea do conselho seja mudada, pois o distanciamento entre as famílias e o conselho dificulta o trabalho”, destacou o conselheiro.

Assim, “nesse primeiro momento, é o momento do diálogo, para que o conselho possa conhecer a realidade, para que os atuais conselheiros que tomaram posse recentemente possam ter uma aproximação maior com a realidade do município e ao mesmo tempo a população possa se aproximar aos novos conselheiros para que seja um trabalho conjunto”, afirmou Jenilson Oliveira.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade