ad16
Monsenhor HipólitoTodas as Notícias

Cooperativa pede punição após apicultor ter prejuízo de R$ 12 mil com envenenamento de colmeias

O crime aconteceu no dia 12 de fevereiro e resultou em um prejuízo de R$ 12 mil para o apicultor Jeovan José de Sousa. Para ele, foi um ato criminoso contra o Meio Ambiente.

Após veiculação de matéria pelo RIACHAONET no último dia 12, dando conta do envenenamento do apiário  do apicultor Geovan José de Sousa, 35 anos, da cidade de Monsenhor Hipólito, crime ocorrido na localidade Lazam Velha, zona rural do município, o presidente do Central de Cooperativas Apícolas do Semi-Árido Brasileiro (Casa Apis), Antonio Leopoldino, em entrevista ao portal G1-PI pediu uma investigação mais rigorosa com objetivo de descobrir os responsáveis pelo envenenamento de 24 colmeias na cidade Monsenhor Hipólito, região de Picos. O crime aconteceu no dia 12 de fevereiro deste ano e resultou em um prejuízo de R$ 12 mil para o apicultor Jeovan José de Sousa. Para ele, foi um ato criminoso contra o Meio Ambiente.

Colmeias foram envenenadas na localidade Lazam Velha, zona rural de Monsenhor Hipólito
Colmeias foram envenenadas na localidade Lazam Velha, zona rural de Monsenhor Hipólito

“Faço um apelo para descobrir que são os elementos que fizeram isso, foi um ato de vandalismo. A polícia precisa saber quem é esta pessoa porque está fazendo a coisa errada e porque ela tem pagar por isso”, disse o presidente.

O apicultor lamenta o que aconteceu.“Eu tive um prejuízo, mas quem mais pede é a natureza. Tirar vida destas abelhas não era necessário. Aqui ficou inútil”, disse o apicultor.

A cidade de Monsenhor Hipólito faz parte de região considerada como uma das maiores produtoras de mel do Piauí. Os apicultores temem que mesmo aconteça em outros apiários e a produção deste ano seja prejudicada, já que há uma estimativa de crescimento de 10%. Em 2018, os apicultores produziram mais de cinco mil toneladas de mel.

G1 PI

Tags

Leia Também