ad16
DestaquesPolíticaTodas as Notícias

Gláuber Silva reafirma pré-candidatura a prefeito e analisa cenário de alianças há um ano das eleições municipais

Gláuber reafirmou o intuito de colocar seu nome à disposição dos picoenses nas eleições vindouras de 2020

O advogado e professor universitário Gláuber Silva, em entrevista recente ao jornalista Assis Santos do Sistema de Comunicação de Picos, reafirmou o intuito de colocar seu nome à disposição dos picoenses nas eleições vindouras de 2020, bem como comentou o cenário político nesse período de pré-filiações.

Segundo Gláuber, que se desfiliou do PCdoB em janeiro deste ano e analisa propostas de alguns partidos de centro-esquerda, muitas rodadas de conversa ainda ocorrerão na cidade, tanto do lado situacionista quanto da oposição.

Gláuber Silva-Foto: Romário Mendes

“Estamos estudando o cenário também, acompanhando de perto as movimentação dos pré-candidatos, as estratégias de todos os líderes e muito em breve, até o final de outubro ou no decorrer de novembro, iremos tomar essa decisão de qual partido iremos nos filiar juntamente com todo um grupo que estamos construindo com muito afinco e determinação”, comentou.

PRÉ-CANDIDATO

Gláuber Silva disse ainda que seu nome está posto como pré-candidato a prefeito, haja vista o cenário de indefinições tanto no provável palanque governista como no bloco de oposição. “Nosso nome está colocado sim, mas sem nenhum imposição nem arrogância. Pelo contrário, estamos e continuaremos a conversar com todos os líderes que hoje não compactuam com o atual modelo”, destacou.

“Vemos o ex-prefeito Gil Paraibano realizando visitas no interior ladeado do ex-prefeito Zé Néri. Como também o empresário Zomim conversando com outras jovens lideranças. Ou seja, é possível sim uma articulação maior nas oposição para uma chapa forte e uníssona. E diante dos nomes apresentados, ratificamos nosso projeto”

RACHAS 

O advogado que já foi candidato a vice-prefeito nas eleições de 2008 e coordenou a campanha vitoriosa de Kleber Eulálio em 2012, comentou também sobre a possibilidade de rachas e desentendimentos nos partidos.

” É uma possibilidade real. A gente não torce por brigas e discórdias. No entanto, a base do prefeito é muito ampla e nos arranjos alguém pode ficar descontente e migrar para a oposição. Da mesma forma, que alguns partidos podem ir também para a base da situação”.

“Muitas mudanças podem ocorrer. Mas nossa posição é firme: nós não retornaremos à base governista, haja vista que de lá já saímos. Limpei as gavetas e deixei a presidência da Comissão de Licitação, em 2017, desfiliei-me do partido, juntamente com pessoas que pensam igual a gente, para pensarmos adiante, projetarmos e executarmos algo novo e moderno para Picos”.

DEFINIÇÕES

O jovem que também lidera o Movimento sócio-ambiental Recicla Picos, previu que só a partir do início do próximo ano as coisas começarão a fluir de forma mais decisiva.

“É muito difícil um líder hoje, há um ano das eleições declarar apoio a outro. Um partido anunciar coligação diante de um cenário tão complexo como este. Pesquisas e o próprio prazo final de filiações vão ajudar nessas tomadas de definições”.

ASCOM

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Publicidade