ad16
CidadeDestaques

Indústria têxtil de Picos volta a funcionar em novembro

Piauí Têxtil
Ex-funcionários reunidos em frente à Vara do Trabalho de Picos

Nesta segunda-feira (17), os ex-funcionários das Indústrias Coelho S/A e Piauí Têxtil S/A celebram mais um marco importante no desfecho da novela iniciada após a falência da empresa, em 2009. Após acordo judicial inédito no estado, o parque industrial da empresa agora pertence ao Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Têxteis do Estado do Piauí.

O acordo é o resultado de um processo que dura mais de vinte anos e que agora se encaminha para um desfecho justo. As ações trabalhistas serão julgadas e os pagamentos iniciados a partir de dezembro de 2011.

Alcir Marcos Ribeiro Borges, um dos advogados do sindicato, ressalta que o momento é muito importante para a categoria e também para a Justiça do Trabalho. “Hoje nós tivemos uma data histórica para a Justiça do Piauí. Nunca houve um acordo desse tamanho beneficiando mais de mil famílias”, lembra.

Indústrias Coelho
Ex-funcionários reunidos em frente à Vara do Trabalho de Picos

Recomeço

Os representantes das Indústrias Coelho S/A cederam à proposta feita pelo sindicato ainda há alguns anos, utilizando o próprio patrimônio físico da empresa para o pagamento das dívidas acumuladas com funcionários e fornecedores. De posse do maquinário e do espaço, o sindicato arrendou o parque industrial para que uma empresa terceirizada reative a empresa imediatamente. “O que for vendido, arrecadado, produzido, tudo será revertido para o pagamento da dívida”, frisa o advogado Alcir Marcos.

O parque industrial deve voltar a funcionar a partir do mês de novembro. Parte dos lucros, um montante de R$ 100 mil mensais, serão destinados à Justiça do Trabalho, para pagamento das dívidas acumuladas pela empresa. Os terrenos serão loteados e irão a leilão público.

 “As Indústrias Coelho encerram sua página na história de Picos hoje. Não há mais o que falar sobre isso”, pontua Alcir Marcos.

História

As indústrias Coelho S/A, com sede em Petrolina-PE, instalaram-se em Picos-PI nos anos de 1960. Após uma forte crise do setor têxtil, foi arrendada pela Piauí Têxtil S/A, em 1980. Já no fim da década de 2000 a indústria, em virtude de uma crise administrativo-financeira, pôs fim à suas atividades demitindo seus funcionários sem os devidos pagamentos trabalhistas. O fato gerou grande repercussão local, pois a indústria empregava parcela significativa de trabalhadores da região. Existem casos e trabalhadores com mais de 25 anos na empresa.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade