ad16
DestaquesGeralPolíciaTodas as Notícias

Jaicós: Militar feito refém relata momentos de tensão em poder dos assaltantes

O cabo da Polícia Militar, Rubens Batista de Oliveira, de 45 anos, viveu momentos de tensão em poder dos bandidos que roubaram o Banco do Brasil da cidade de Jaicós na madrugada desta terça-feira, 04.

Ele era um dos três militares que realizavam o policiamento ostensivo nas ruas da cidade de Jaicós, quando receberam a informação pelo rádio da viatura de que o alarme da agência havia sido acionado. A equipe seguiu em direção ao Centro da cidade e, ao se aproximar da agência, foi recebida a tiros. O motorista da viatura perdeu o controle do carro e subiu na calçada. Em meio ao intenso tiroteio, os três militares deixaram a viatura e se protegeram atrás do veículo.

Militar que foi feito de refém-Foto: Cidades Na Net
Militar que foi feito de refém-Foto: Cidades Na Net

Segundo relatou Rubens, esse foi o pior momento. “Quatro tiros atingiram a viatura, um no pneu e outros três do lado do passageiro, onde eu estava, sendo um no para-brisa e dois na porta. Foi Deus que livrou a mim e aos meus colegas”, disse. Em 24 anos de polícia, o militar feito refém disse que nunca tinha passado por uma situação semelhante. Os militares foram rendidos pelos três bandidos fortemente armados. “Eles estavam encapuzados e armas de grosso calibre”.

OUÇA O ÁUDIO COM RELATO DO POLICIAL

Toda a ação no banco durou entre 30 a 40 minutos. Enquanto três bandidos estavam com os reféns na frente do banco, um quarto integrante agia no interior da agência, tentando arrombar o cofre.

Polícia está em diligência para prender o bando-Foto: Cidades Na Net
Polícia está em diligência para prender o bando-Foto: Cidades Na Net

Rubens reforçou a suspeita de participação de mais pessoas. Segundo informações de populares, disparos foram efetuados simultaneamente no Banco, na rua da Delegacia de Polícia Civil e em frente ao Quartel da Polícia Militar. “Eles se comunicavam pelo telefone e nos perguntavam sobre o número de policiais de plantão, sobre a distância entre as cidades de Picos e Jaicós”, disse.

Rubens relatou, ainda, que, quando o quarto integrante deixou o interior da agência, ele foi colocado sobre o capô do carro. “Me utilizaram como escudo, uma proteção para a fuga. Na saída para Paulistana, cerca de 2 km de distância da cidade de Jaicós, eles pararam o carro, me orientaram sair e correr sem olhar para trás. Disseram que iam deixar o nosso armamento mais adiante”.

Toda a ação no banco durou entre 30 a 40 minutos-Foto: Cidades Na Net
Toda a ação no banco durou entre 30 a 40 minutos-Foto: Cidades Na Net

Rubens não soube informar se eles conseguiram levar algum dinheiro.

Cidades Na Net

Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também